Kalou atribui ano ruim no Botafogo à saída de Autuori e analisa: ‘Pela idade, eu e Honda dependíamos de um bom time’

51 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Kalou - Botafogo
Vitor Silva/Botafogo

Uma das contratações mais badaladas do futebol brasileiro em 2020 ao lado de Honda, Salomon Kalou deu uma longa entrevista ao site da “BBC Sports Africa” sobre sua temporada pelo Botafogo. O africano listou os motivos para que sua passagem pelo clube não tenha sido profícua.

– (Ele e Honda) Éramos os jogadores mais experientes, mas dentro de um novo ambiente. Houve a barreira da língua e o jeito de jogar futebol no Brasil é diferente, é muito individual. Você tem que fazer a diferença. Às vezes você precisa de muita força e habilidade nas situações de um contra um. É menos tático. Lembre-se de que Honda tem 34 anos e eu tenho 35, não somos o tipo de jogador que vai sair driblando todo mundo e marcar todos os gols. Nessa idade, dependemos de um bom time. Honda deixou o projeto, estava cheio, ficou frustrado com a situação – lembrou Kalou.

O marfinense não correspondeu, sequer teve uma sequência como foi titular e a diretoria busca rescindir com o jogador, que tem contrato até o fim de 2021 e um salário na casa dos R$ 400 mil. Kalou disse que a saída de Paulo Autuori, no dia 1º de outubro, atrapalhou e muito sua adaptação ao futebol brasileiro.

– Vim pela experiência. Eu poderia ter ido para a China ou para um clube árabe se fosse pelo lado financeiro. O Paulo Autuori me trouxe. Ele me ajudou a entrar em forma, entendeu o futebol africano e europeu porque trabalhou fora da Europa. No Qatar, treinou jogadores africanos. Ele entendeu que às vezes é preciso tempo para se adaptar. Ele se comunicava muito comigo, mas quando Paulo saiu a comunicação foi embora – contou Kalou, lamentando a excessiva troca de treinadores:

– Estou aqui há cinco meses e meio e tive seis treinadores. Quando Autuori saiu, as coisas ficaram difíceis. Não consegui jogar o meu melhor e tive que assumir algumas responsabilidades.

Kalou evitou culpar os problemas financeiros pelo fracasso de sua passagem pelo Botafogo, mas criticou o planejamento.

– Eles fizeram o melhor para cumprir com o que combinaram, mas nem sempre as coisas aconteciam no tempo certo. Antes de ir para o Botafogo eu sabia que estavam em dificuldade financeira, então eu não vim pelo dinheiro. O planejamento não foi bem feito – frisou.

Casado com a modelo brasileira Karina Ferreira, Kalou foi pai pela primeira vez em janeiro e não falou sobre o futuro no Botafogo.

– Foi um ano muito desafiador, com a gravidez e agora com o bebê, foram seis meses bastante longos, morando num novo país. O futebol é uma coisa muito boa e me deu muitas alegrias ao longo desses 20 anos, mas quando chego em casa agora e vejo meu filho nada mais importa. Tenho que ver o melhor para minha família – finalizou.

Fonte: Redação FogãoNET e BBC Sports Africa

Notícias relacionadas