Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Jogos

Carioca

25/04/21 às 18:00 - Nilton Santos

Escudo Botafogo
BOT

X

Escudo Macaé
MAC

Carioca

17/04/21 às 16:00 - Maracanã

Escudo Fluminense
FLU

1

X

0

Escudo Botafogo
BOT

Copa do Brasil

14/04/21 às 21:30 - Frasqueirão

Escudo ABC
ABC

1

X

1

Escudo Botafogo
BOT

Leandro Ávila recorda título no Botafogo após briga com o Vasco: ‘Agradeci ironicamente ao Eurico’

0 comentários

Compartilhe

Leandro Ávila foi campeão brasileiro no Botafogo em 1995
Reprodução

Peça fundamental no título brasileiro do Botafogo em 1995, Leandro Ávila chegou ao clube quase por acaso. Consolidado no Vasco, ele foi emprestado devido a problemas com o dirigente Eurico Miranda. Melhor para o Alvinegro, que contratou um grande volante sem esforço.

– Cheguei ao Botafogo devido a uma briga com o Eurico depois do tricampeonato carioca em 1994. Nos desentendemos muito porque ele prometeu algumas coisas e não cumpriu. Na época não tinha Lei Pelé, se não renovasse com o clube ficava largado. (Carlos Augusto) Montenegro percebeu e fez proposta ao (Antônio Soares) Calçada, de mandar Jefferson e Nelson por mim, só pelo Campeonato Brasileiro. Falei que ia, não tinha como ficar nas condições que estava – contou Leandro Ávila no Canal Papo com Léo Careca, com sinceridade.

– Cheguei lá, o Botafogo tinha tudo para dar errado, três meses de salários atrasados, pré-temporada sem vários jogadores, cheguei com campeonato iniciando. Tivemos que nos adaptar rápido, ninguém acreditava na gente, não conhecíamos o Paulo Autuori, que foi uma grata surpresa. Encaixou muito bem. Tínhamos jogadores experientes misturando com garotada. Eu e o Jamir revezávamos, mas ficávamos limitados a marcar na frente da zaga e fazer cobertura dos laterais. Nossos meias ajudavam a marcar, o que era raro na época. Na décima rodada sentimos que o time fazia gol todo jogo, era só não tomar. Acabou dando tudo certo, apesar dos cinco meses de salários atrasados. Se o jogador estiver focado e comprometido com a história do clube, as coisas acontecem – declarou.

Recado para Eurico

Em 1996, Leandro Ávila teve de retornar ao Vasco. E não faltou ironia a Eurico Miranda.

– Em 96, quando teve o primeiro jogo entre Vasco e Botafogo, eu já estava no Vasco, a torcida começou a cantar o nome dos jogadores. Quando chegou no meu, as duas torcidas gritaram. O estádio todo do Maracanã gritando o meu nome não é muito comum. Para jogador não tem coisa melhor, saber que deixou alguma coisa boa. Cheguei ao Vasco e ironicamente agradeci ao Dr. Eurico, “obrigado por me mandar para o Botafogo, foi ótimo, muito bom”. O clima continuou ruim, chegou proposta do Palmeiras e eu acabei indo – completou.

Veja o vídeo da entrevista de Leandro Ávila ao Papo com Léo Careca:

Fonte: Redação FogãoNET e Papo com Léo Careca

Comentários