O técnico Vágner Mancini admitiu que um reforço está na mira do Botafogo e próximo de ser apresentado pelo time de General Severiano. Em coletiva após o treino desta sexta, o treinador falou sobre o atacante Bruno Côrrea, que estava no Al-Nasr-EUA e deve assinar contrato de empréstimo até o fim do ano nesta terde.

“Não vou me estender muito. Espero sempre o jogador ser apresentado. É um jogador de área e que sai bem dela. É alto, forte e pode dar velocidade no jogo. Temos o Ferreyra, que faz isso de forma mais localizada. Já o Bruno tem uma capacidade de movimentação diferente. É um jogador que não temos no elenco hoje. Bruno pode nos dar chance de alterar a equipe e ter ganhos com isso”, avaliou o treinador.

A comparação feita por Vagner Mancini com Tanque Ferreyra tem a altura como motivo: o atacante tem 1,90m e será opção para as bolas aéreas, com a diferença da maior velocidade esperada pelo treinador alvinegro.

Bruno disputou a Série A2 do Campeonato Paulista deste ano pelo Guarantinguetá antes de se transferir ao time dos Emirados Árabes, que recentemente contratou Hernane, ex-centroavante do Flamengo.

Antes da passagem pelo Oriente Médio, Bruno já era bastante rodada no futebol internacional. O atacante jogou na Costa Rica, na Coreia do Sul, no Irã e nos próprios Emirados Árabes Unidos. No Brasil, o maior clube que defendeu foi o Corinthians, além de ter defendidos outros times de menor expressão como o Rio Branco-SP.

Fluminense favorito

Mesmo com a eliminação traumática do Fluminense na Copa do Brasil após uma derrota por 5 a 2 para o América-RN no Maracanã, na última quarta-feira, o técnico Vágner Mancini não vê o Botafogo como favorito para o clássico das 18h30 deste domingo contra o Tricolor, no Mané Garrincha, em Brasília, pelo Campeonato Brasileiro.

“O Botafogo ainda tem muita a coisa a ser ajustada. Apesar da derrota, o Fluminense vem brigando pelo título e, por isso, é o favorito. É uma equipe que joga junta há mais tempo e está mais arrumada. Mesmo assim, o Botafogo sabe que tudo pode acontecer num clássico, então nós vamos tentar nos superar nos quesitos em que estamos abaixo do adversário”, ponderou o treinador.

Fonte: UOL