Nesta quarta-feira, o Botafogo conheceu sua primeira derrota na Copa Bridgestone Libertadores. Atuando no Estádio Municipal General Rumiñahui, os comandados de Eduardo Hungaro foram superados pelo Independiente del Valle-EQU, que triunfou pelo placar de 2 a 1. Porém, o revés em Sanloquí não foi digerido pelo plantel da estrela solitária.

Quando a partida estava empatada em gols, o clube de General Severiano sofreu um duro golpe, perdendo, de uma vez, Bolívar e Edílson, expulsos. Questionado sobre a atuação do árbitro peruano Manuel Garay, o volante Marcelo Mattos foi enfático: “Foi normal o nosso nervosismo. É um jogo truncado e o juiz fez o que quis. Mas vai ter volta no Maracanã lotado e o Independiente vai encontrar dificuldades”, sintetizou.

Em sua análise acerca da atuação botafoguense em solo equatoriano, Mattos não se esqueceu de proferir duras críticas ao palco da partida: “Lutamos, mas infelizmente tomamos um gol no final. Jogar com oito atletas na linha é complicado. Nossa equipe é de toque de bola e isso fica inviável neste pasto. Eles ainda foram felizes em acertar um chute de fora da área, no final”, explicou.

Graças à igualdade entre San Lorenzo-ARG e Unión Española-CHI, adversários do Grupo 2, o Fogão continuou na liderança, com quatro pontos. Mesma pontuação de Independiente del Valle, segundo colocado, e San Lorenzo, ambos em desvantagem no saldo de gols.

O novo embate contra o clube equatoriano, que inaugura o segundo turno da fase de grupos, ocorre na próxima terça-feira, às 22 horas (de Brasília), no estádio do Maracanã.

Fonte: Fox Sports