Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Jogos

Carioca

25/04/21 às 18:00 - Nilton Santos

Escudo Botafogo
BOT

X

Escudo Macaé
MAC

Carioca

17/04/21 às 16:00 - Maracanã

Escudo Fluminense
FLU

1

X

0

Escudo Botafogo
BOT

Copa do Brasil

14/04/21 às 21:30 - Frasqueirão

Escudo ABC
ABC

1

X

1

Escudo Botafogo
BOT

Marcinho admite que conduzia carro que atropelou casal; delegado explica próximos passos

11 comentários

Compartilhe

Marcinho, ex-Botafogo, deixa a 42ª DP após prestar depoimento
Twitter @tha10les/Esporte News Mundo

Após quase três horas, o lateral-direito Marcinho deixou a 42ª Delegacia de Polícia (Recreio dos Bandeirantes) onde prestou depoimento ao lado do pai, Sérgio, Lemos de Oliveira. O ex-jogador confirmou que dirigia o carro que atropelou um casal, provocando a morte do professor Alexandre Silva de Lima no último dia 30.

Em entrevista, o delegado responsável pelo caso, Allan Luxardo, contou detalhes do depoimento e afirmou que novas diligências vão apontar se o jogador assumiu ou não o risco de morte. Marcinho negou que o veículo estivesse em alta velocidade e também disse que não estava embriagado.

– Ele alegou que estava dirigindo em velocidade normal, isso vai ser comprovado com a perícia. E que o casal entrou na frente dele de forma repentina, foi isso que ele alegou. Nós vamos atrás de testemunhas, que já estão identificadas, para verificar essa versão. Ele também disse que estava com medo, em estado de choque, por ser uma figura pública e por já ter sido ameaçado. E que por isso saiu do local – disse o delegado.

Depoimentos de testemunhas serão tomados entre esta segunda e a terça-feiras. Além disso, câmeras de segurança próximas ao local do acidente estão sendo requisitadas pela Polícia Civil.

– Hoje tivemos a certeza de que ele estava dirigindo. Ele admitiu. As circunstâncias é que vão dizer se ele assumiu o risco ou não. O que será relevante agora é verificar a velocidade do automóvel, comprovar que houve fuga do local do acidente e analisar se houve assunção ou não do risco morte – completou o delegado.

Alexandre Silva de Lima e Maria Cristina José Soares atravessavam a Avenida Lúcio Costa, na altura do número 17.170, quando foram atingidos pelo automóvel. O veículo está no nome de uma empresa de materiais hospitalares cujo Sergio Lemos de Oliveira, pai de Marcinho, é um dos sócios.

O carro foi encontrado abandonado na Rua Hermes de Lima, no Recreio dos Bandeirantes, a cerca de 600 metros do local do acidente. A polícia realizou uma primeira perícia ali mesmo no local, e o veículo em seguida foi levado pela seguradora para a garagem da casa do pai do jogador.

Fonte: Redação FogãoNET

Comentários