Quando a bola rolar no duelo entre Santos e Botafogo, neste domingo, na Vila Belmiro, Marcinho vai atingir a histórica marca de 100 jogos com a camisa do Glorioso. O momento no clube carioca, no entanto, não é de festa. O time de Alberto Valentim precisa pontuar na partida válida pela 30ª rodada do Brasileirão para se afastar da zona de rebaixamento e terminar o ano de forma mais tranquila, com a permanência na Série A garantida. Destaque na temporada, Marcinho é uma das esperanças do Alvinegro para voltar de viagem com um resultado positivo na bagagem.

Desde o retorno do Campeonato Brasileiro, após a Copa América, o Botafogo ainda não conseguiu mostrar a mesma regularidade e teve uma queda de rendimento significativa. E mesmo diante disso, Marcinho conseguiu crescer de produção e ganhar a confiança do torcedor. Aos poucos, também vem se tornando um dos líderes da equipe dentro de campo. A mudança de status do lateral, antes alvo preferido das críticas e vaias das arquibancadas, não passou despercebida para o técnico da Seleção Brasileira, Tite.

No final de setembro, o atleta de 23 anos foi convocado para defender o Brasil em amistosos contra Senegal e Nigéria, em Singapura, após o corte de Danilo. Algumas semanas antes falou sobre ter recuperado a alegria de jogar futebol.

– Quando você está feliz, as coisas acontecem naturalmente e tudo tende a crescer e a ficar melhor – analisou Marcinho.

Versatilidade

Além das boas atuações na lateral Marcinho também provou ao longo do ano que também pode ser útil como um ala ofensivo, diante das carências do Botafogo. Na função que exerceu por cinco rodadas, chegou até a marcar um dos gols da derrota por 3 a 2, para o Internacional, em Porto Alegre.

No início do futebol, nas categorias de base do Flamengo chegou a atuar como atacante. Ao trocar a Gávea por General Severiano, ainda na base, aos 16 anos,  continuou jogando na frente, mas foi aconselhado a mudar de função, no Sub-20.

Sem tempo para lamentar

A marca de Marcinho chega em um momento delicado do Botafogo e o jogador de 23 anos dispensou homenagens e holofotes em prol do coletivo. O lateral quer manter a atenção total na partida contra o Santos. A palavra de ordem no clube é deixar para trás a derrota para o Cruzeiro, na última quinta-feira e pontuar contra o Peixe.

O técnico Alberto Valentim destacou a entrega do elenco em busca do objetivo de garantir a permanência.

– Não temos que focar somente no emocional, seria um erro enorme. Hoje não se ganha jogo correndo desornadamente. Temos que virar a página, já temos outro jogo no domingo. A forma que eles se entregaram hoje é um lado muito positivo. Agora é pensar agora no Santos, conversar e ver onde podemos melhorar, precisamos de guerreiros fortes – disse Valentim após a partida.

Fonte: Terra