O Botafogo está em processo para finalizar a preparação para a partida contra o Bahia, na próxima quinta-feira, pela Copa Sul-Americana. Nesta terça-feira, o lateral Marcinho deu entrevista coletiva e destacou a importância do alvinegro ter bons resultados na competição internacional e no Brasileirão.

– A Sul-Americana é o caminho mais curto e entre aspas mais fácil para chegar na Libertadores. Domingo temos um confronto direto (contra o Vitória, pelo Campeonato Brasileiro). Momento de priorizar, ter mais atenção, com certeza vamos fortes nas duas competições – disse.

O lateral também falou sobre o Bahia, adversário das quartas de final da Sul-Americana, citando a presença do meia Zé Rafael e da força ofensiva do Tricolor de Aço, que ocupa a 14ª posição no Brasileirão.

– É um time que tem um poder de ataque muito forte. Na minha opinião tem um jogador muito bom que é o Zé Rafael. Tivemos um jogo lá complicado, tomamos gol no último minuto. Time bem complicado de se enfrentar, ainda mais falando de Fonte Nova – afirmou.

Um dos destaques do Botafogo desde a chegada de Zé Ricardo é Erik, que veio emprestado do Palmeiras. O atacante, porém, não poderá jogar no torneio internacional por já ter sido inscrito pelo Atlético-MG. Marcinho sentiu a ausência, mas não arriscou dizer quem pode substituí-lo:

– Difícil me colocar no lugar do Zé. Temos bastantes jogadores que jogam ali, Pimpão, Luiz Fernando no lado direito, tem ‘n’ possibilidades ali. Erik vem fazendo grandes partidas, ajudando pelo meu lado. Qualquer um que entrar vai ajudar bastante – falou.

Na última convocação da Seleção, Marcinho foi citado por Tite como um dos jogadores observados. Na próxima sexta-feira, o treinador anunciará o elenco para os próximos amistosos e Marcinho cita o sonho de vestir a amarelinha.

– A Esperança é a última que morre. Sim, a esperança está aí. Espero estar podendo fazer um bom trabalho dentro de campo e não ficar só na esperança, mas o sonho virar realidade – afirmou.

Confira outros trechos da coletiva:

Jogador com mais assistências pelo Botafogo no ano
– Lateral-direito, assim como o esquerdo, tem que defender e chegar no ataque para servir. É um número bem legal, um tanto quanto expressivo, que chama a atenção

Melhora com a chegada de Zé Ricardo
– Meus números com o Zé Ricardo melhoraram bastante. Eu acho que ele tem me ajudado muito, trabalhado essa linha de quatro defensiva. A chegada dele foi bem importante para mim nesse quesito defensivo

Fonte: Terra