Marcos Paquetá conquistou a primeira vitória dele no comando do Botafogo, na noite da última quinta-feira (26), na vitória por 1 a 0 para a Chapecoense. Nesta sexta (27), o treinador participou do Seleção SporTV, ao vivo, e falou sobre o alívio da pressão que circulava o ambiente do clube.

– Realmente foi um jogo tenso, nós sabíamos que precisávamos do resultado para poder tranquilidade ao trabalho, prosseguimento do trabalho, aumentar a confiança dos atletas era fundamental um resultado positivo. A gente sentia a tensão nos atletas, mas passei confiança, que eles têm de jogar com mais alegria, estava faltava isso. Acho eles têm capacidade de fazer um futebol melhor, e fizeram isso contra o Corinthians, em Itaquera. O resultado vai dar uma tranquilidade e segurança a eles – analisou.

O comandante também falou sobre o período de mudança no estilo de jogo da equipe e as dificuldades para implementá-la:

– A gente tem de entender de duas formas: a ansiedade mesmo e a forma que eu estou querendo que o time jogue. Um time para manter a posse de bola, mantendo o controle do jogo, e eu prefiro jogar buscando o gol, com mais objetividade. E isso eles estão tendo dificuldades. Essa puxada rápida, talvez, seja isso também.

Paquetá também falou sobre o retorno dele no futebol brasileiro. Ele estava desde 2004 trabalhando no mundo árabe.

– Eu já fui chato também. Sempre reclamei muito (da arbitragem). Você vai amadurecendo e acaba vendo que aquilo te tira do foco do jogo. Você aprendendo e vê que tira a concentração de ver o jogo de uma maneira, porque acaba focando no árbitro e esquecendo do jogo. Eu acho que é uma evolução, e cada treinador tem uma forma de se expressar também.

– A pressão existe, por isso talvez a Fifa colocou o VAR, porque acalma o pessoal. Acho que isso para muito o jogo, isso tira o brilho do jogo – completou.

Fonte: SporTV.com