De volta à Libertadores – competição que disputou por São Caetano e Corinthians –, o volante Marcelo Mattos está muito confiante de que o Botafogo pode passar pelo Deportivo Quito e até mesmo conquistar o título da competição sul-americana. Em entrevista ao LANCE!, o cabeça de área alvinegro esbanjou confiança para o jogo desta quarta-feira, às 22h, no Estádio Atahualpa, no Equador.

– Acho que o Botafogo tem tudo para passar. Temos muitos jogadores experientes e jovens também. Nós estamos bem. Eu vim para o clube com um objetivo de ser campeão. Fui campeão carioca, mas ainda não conquistei tudo o que eu queria aqui no Botafogo. Agora temos a oportunidade de disputar a Libertadores – contou Mattos, que vislumbra até mesmo disputar o Mundial pelo Alvinegro.

– Temos de agarrar com força essa oportunidade para, quem sabe um dia, o Botafogo poder conquistar um Mundial – disse.

Independentemente de o Alvinegro não disputar a Libertadores há 17 anos, Mattos almeja uma grande campanha para o time logo no retorno do clube à competição.

– Há muito tempo o Botafogo não disputa a Libertadores. Mas não queremos só participar. O importante é pensarmos grande, e o Botafogo tem de começar a pensar lá em cima – finalizou.

BATE-BOLA
MARCELO MATTOS – volante do Botafogo, em entrevista exclusiva ao LANCE!Net

Alexandre Braz: Você pensa em sair do Botafogo?

Marcelo Mattos: Meu pensamento é aqui no clube. Só saio se acontecer alguma coisa muito boa para o Botafogo e para mim. Mas esse não é o meu pensamento. Acredito que também não seja o da diretoria e da comissão técnica. Quero continuar com meus companheiros.

A.B: Como era a sua relação com Seedorf?

M;M: Ele nunca conheceu o ambiente de uma equipe brasileira. Então, claro que ele sempre cobrava, talvez, em algumas coisas, passava do limite, mas nós sempre conversávamos. Ele aprendeu muita coisa conosco também. Seedorf deixou muita coisa que podemos levar para as nossas vidas.

A.B: Em algum momento você chegou a discutir com Seedorf?

M.M: Eu não escondo, já discuti com o ele, mas sou uma das pessoas que mais aprenderam com Seedorf. Tenho certeza de que ele vai ser um grande treinador. Vai dar muitas alegrias para a torcida do Milan. Vamos ficar na torcida por ele.

A.B: Como foi superar as lesões de 2012?

M.M: Foi muito difícil, um período complicado. Tive que trabalhar muito para voltar a jogar bem em 2013. Todo mundo vê que estou trabalhando para fazer meu melhor. Às vezes não dá, mas tenho certeza de que este ano será muito bom.

Fonte: Lancenet!