A conquista da Série B deixa agora Ricardo Gomes com a cabeça livre para resolver se deve ou não operar o joelho direito, massacrado nos tempos de jogador. Para voltar a andar sem limitações, o treinador do Botafogo deveria implantar uma prótese. Mas há quem o desaconselhe, como o conceituado ortopedista Clovis Munhoz, pois a peça poderia não ser reconhecida pelo cérebro. “Eu disse a ele, por telefone, que não aconselho. Com o AVC, ele tem um diferencial no sistema nervoso. E é muito novo. Uma prótese dura entre dez e 12 anos. Ricardo está bem e pode tocar a vida como está”, diz o médico.

Fonte: Blog da Marluci Martins - Extra Online