Um dos melhores jogadores em campo contra o Nacional-PAR, na última quinta-feira, pela Copa Sul-Americana, Moisés foi o único jogador do Botafogo a falar com a imprensa na zona mista do Estádio Nilton Santos. O lateral estava em êxtase após a vitória por 2 a 0 e classificação às oitavas da competição.

O maior destaque ficou por conta das respostas envolvendo o nome de Zé Ricardo, que fez a sua estreia pelo Botafogo na casa alvinegra logo em um confronto decisivo – e que era necessário reverter a vantagem dos paraguaios, que venceram na ida por 2 a 1. Para Moisés, o dedo do treinador já faz efeito.

– Com certeza essa chegada do Zé já melhorou muita coisa, acho que o time está mais compacto, a gente sabe o que quer. Sabe para onde correr, não corre desorganizado. Está atacando, mas defende ao mesmo tempo. Hoje foi uma prova disso – comentou o defensor emprestado pelo Corinthians.

– A torcida joga junto com a gente. Quando você está cansado, a torcida canta, incentiva, e a motivação deles nos ajuda em campo. Parabenizar a torcida. Eu, como jogador do Botafogo, ainda não tinha visto uma festa dessas. Só no ano passado, mas acompanhado de fora. Está parabéns a equipe pela entrega, e a torcida está de parabéns pelo resultado e pela classificação – completou.

Por fim, Moisés foi questionado acerca do julgamento que ele e Aguirre participarão como acusados por conta de incidentes no jogo contra o Flamengo, pelo Campeonato Brasileiro. A situação do lateral é mais delicada, pois responderá por praticar agressão física, que consta no artigo 254-A do CBJD e por conta de um pisão em Matheus Sávio, e tem como pena a suspensão mínima por quatro partidas podendo chegar até 12 jogos.

– Nem lembrava disso, estava focado no jogo, mas vamos ver o que os advogados vão falar. Vamos ver o que vai acontecer amanhã (sexta, a partir das 10h) – completou.

Caso sejam punidos, Moisés e Aguirre desfalcarão o Botafogo na próxima rodada do Brasileiro. O adversário será o Atlético-MG, domingo, no Niltão.

Fonte: Terra