Um dos membros do comitê de transição do Botafogo para clube-empresa, Carlos Augusto Montenegro deu uma longa explicação para justificar a permanência do técnico Alberto Valentim para a temporada 2020. Além do treinador, o gerente de futebol Anderson Barros também foi mantido no cargo – a dupla tem contrato em vigor com o clube e fica, pelo menos, até o fim do Campeonato Carioca.

– Eu gostaria no Botafogo talvez o Cuca para dirigir o clube. De fora, Mourinho, ou Guardiola, ou o Klopp, do Liverpool. Esses são os técnicos que eu gostaria, são meus técnicos preferidos. Mas, para esses grandes técnicos poderem dirigir o Botafogo um dia, temos que manter o clube vivo na UTI. O que o Valentim tem de culpa? Ele não montou esse elenco, não participou de pré-temporada, não fez o papel ridículo no Carioca, não foi eliminado pelo Juventude. Entrou no final do ano, qual é o problema de ficar? Foi o último técnico que nos deu algum título. Aí vejo que 90% querem que ele saia, mas quem entra? Pode pôr qualquer um? Abel, Mano Menezes, Adilson Batista, que levaram o Cruzeiro para essa situação, ganhando oito, dez vezes mais que o Valentim? Querem matar o Botafogo de vez? Até da torcida espero isso, porque são torcedores, mas algumas pessoas mais esclarecidas chegarem no Instagram, de uma pessoa que eu admiro como o Felipe Neto, falando que desistiram, que estão não dá mais. Eu conheço o Felipe Neto, foi muito favorável ao Barroca, um dos maiores ídolos dele é o Rodrigo Pimpão, cada um pensa de um jeito. Eu respeito a opinião dele, ele tem que respeitar a minha. A torcida me conhece, sabe que eu falo o que eu penso. Eu quero o melhor para o Botafogo – disse Montenegro à Rádio Brasil, completando:

Loja do FogãoNET por Estilo Piti | O Site oficial do torcedor do Botafogo

– Prefiro estar nessa situação hoje do que na do Cruzeiro, com uma folha de R$ 18 milhões por mês e passar por esse vexame, ser tido por time caloteiro, com punição na Fifa, quatro técnicos importantes no ano… Aqui ajudamos no que podemos, não teve dinheiro em nenhum momento. Estamos sobrevivendo, vamos sobreviver se Deus quiser. Ou a torcida e os críticos nos ajudam, até chegar o investidor, ou não…

Montenegro também disse que sairá do clube assim que os investidores chegarem.

– Se alguém nessa transição vier com grana, vier com nomes, vier com planejamento, eu garanto que sairemos no ato, na mesma hora. Detesto estar fazendo isso que estou fazendo. Só me aproximo do Botafogo quando o Botafogo tem milhões de problemas. Quando o Botafogo está bem, ninguém me chama, me esquecem, e é assim que deve ser. Por isso que eu quero os investidores, para acabar com esse amadorismo de as pessoas não respeitarem contratos, não terem critério, nada… Nosso critério agora é manter o Botafogo vivo – afirmou.

Fonte: Redação FogãoNET e Rádio Brasil