Foram 17 jogos e apenas um gol pelo Botafogo, em amistoso de pré-temporada contra o Rio Branco-ES. No clube, Montillo chegou a se aposentar em 2017, devido às lesões. Hoje com 34 anos, ele retomou a carreira no Tigre, da Argentina, tem jogado bem e é um dos líderes de assistências, apesar de o time lutar contra o rebaixamento. A razão da mudança é física.

Em entrevista ao site Futebol Latino, do “Lance!”, Montillo concordou que o Botafogo foi a maior frustração da sua carreira. Ele citou que os médicos do clube não conseguiram recuperá-lo.

– Eu acho que foi sim (a maior decepção) porque nunca consegui mostrar meu futebol devido às lesões, uma pena que o departamento médico não conseguiu me deixar em condições de jogo quase nunca. Agora eu estou novamente em plenitude e feliz com o presente – afirmou Montillo.

O meia explicou como foi a reviravolta na carreira e agradeceu ao fisioterapeuta Maxi Levo.

– A cabeça manda sempre e no momento eu sofri muito por não poder ajudar ao time. Eu achei que era o melhor para o clube não ter que pagar o salário e precisava me afastar um pouco. Após seis meses eu me preparei para voltar e conheci quem eu acho o melhor fisioterapeuta do mundo, o Maxi Levo, que trabalha aqui no Tigre e me ajuda a não sofrer lesões – disse Montillo.

Fonte: Futebol Latino - Lance!