A pouco mais de uma semana para estrear na temporada, o Botafogo segue atrás do tão sonhado camisa 9. Com apenas dois jogadores – Brenner e Pachu – disponíveis para o setor, o Alvinegro trata a contratação de um centroavante como prioridade. Isso, porém, não é garantia que o clube conseguirá realizar o desejo, e quem faz o alerta é o novo presidente do clube, Nelson Mufarrej. Cauteloso, o mandatário alvinegro admitiu dificuldade por reforços e não prometeu novas chegadas neste início de 2018.

“Não sei se vamos conseguir trazer mais reforços, mas pretendemos. Vocês sabem que o camisa 9 é o principal objetivo”, disse.

Em busca de um goleador, o Botafogo aguarda resposta em duas frentes: Kieza, do Vitória, e Gilberto, livre após a saída do São Paulo. O clube ainda tem Kayke, ex-Santos, no radar. Cientes da necessidade do clube, empresários têm oferecido alguns nomes, casos de Anselmo Ramon e Rafael Coelho. Por dificuldade financeira, a equipe carioca não conseguiu avançar por Barcos e Bergson. De acordo com Nelson Mufarrej, a diretoria segue atenta, mas ainda não há nada encaminhado.

“Pode ser o Kieza, pode ser o Gilberto… É difícil. Vocês sabem que o camisa 9 é muito valorizado e muito difícil. Então a gente tem que ter cuidado. Evidentemente, estamos buscando e vamos talvez trazer o Kieza, o Gilberto ou outro que possa aparecer. No momento, não tem nada fechado”, completou.

Até o momento, os dois reforços anunciados foram Luiz Fernando, ex-Atlético-GO, e Leandro Carvalho, que veio do Paysandu. Ambos são atacantes e jogam pelas beiradas do campo.

O Botafogo estreia na temporada no dia 16 de janeiro (terça-feira), contra a Portuguesa, no Nilton Santos, às 21h30 (de Brasília), pela primeira rodada da Taça Guanabara. Embora tenha dificuldade e não garante novos nomes, a diretoria corre para buscar um atacante a tempo do primeiro jogo.

Fonte: Esporte Interativo