Bastaram 45 minutos em ação e apenas uma semana de clube para Neilton mostrar que merece ser titular no Botafogo. No treino de quarta-feira, Ricardo Gomes promoveu a entrada do atacante, que surge como principal esperança para encerrar o jejum de gols (dois jogos) do time na Série B do Brasileiro.

O jogador de 21 anos estreou com a camisa alvinegra no segundo tempo do empate com o Luverdense, sábado, e agradou. Apesar de não ter conseguido tirar o zero do placar, ele fez boas jogadas, sendo uma espécie de oásis no deserto de criatividade do time.

Desde então, Ricardo Gomes ficou convencido de que o recém-contratado precisava ser integrado à primeira equipe o quanto antes. Ontem, o atacante foi escalado ao lado de Luis Henrique na frente, ficando com a vaga de Sassá.

“Cada jogador tem a sua característica principal. O Neilton é muito rápido e habilidoso. Se ele conseguir fazer a jogada individual, vai quebrar a defesa adversária e nos dará espaço para chegarmos com mais gente na área”, afirmou Octávio, que, mantido no time, terá um novo companheiro para dividir a função na criação das jogadas.

Pressionado por conta da vitória do América-MG sobre o Paraná, terça-feira, o Botafogo não pode pensar apenas em se defender diante do Santa Cruz, sábado, em Recife. A liderança da Série B, que estava sob controle do Alvinegro desde a quarta rodada, só será reconquistada com um triunfo no Arruda.

Além da estreia de Neilton como titular, a torcida tem outro motivo para ficar mais confiante para o confronto. Luis Ricardo, que foi desfalque nos empates com Criciúma e Luverdense, voltará ao time. Ele está recuperado da lesão na coxa esquerda.

O lateral-direito tem sido sinônimo de gol nos últimos tempos. Não por marcá-los, mas por fazer as jogadas que acabaram com a bola no fundo da rede. Contra Náutico e Bahia, ele foi responsável por toda a construção dos gols marcados por Lulinha e Luis Henrique, respectivamente.

Fonte: O Dia Online