O processo será, certamente, menos abrupto do que seria se houvesse mudança no grupo político que comanda o clube. Eleito próximo presidente do Botafogo no pleito deste sábado, Nelson Mufarrej é, ainda, vice-geral. Mas sabe que terá missões espinhosas pela frente. Ainda no Ginásio Oscar Zelaya, em General Severiano, o LANCE! indagou ao dirigente os desafios imediatos que ele terá.

REFORMULAÇÃO DO ELENCO
Só vou pensar no elenco depois do final do Campeonato Brasileiro. Isso foi um fechamento que eu e o Carlos Eduardo Pereira (atual presidente e próximo vice-geral) fizemos. Antes de qualquer coisa, temos que pensar no nosso objetivo deste ano, que é a vaga na Libertadores. Então só vou pensar no elenco a partir do dia 5 ou 6 de dezembro. Não quer dizer que não estamos de olho no mercado. Mas a decisão só virá depois do Brasileiro.

CONTRATAÇÃO DE CAMISAS 9 E 10 
Estamos procurando e vamos achar. Vamos fazer com calma, pés no chão. Nosso orçamento é pequeno, mas nós vamos trazê-los. Não podemos ficar sem um 9 e um 10. Isso é uma meta nossa para o ano 2018.

RENOVAÇÃO COM A CAIXA 
O presidente Carlos Eduardo pereira foi quinta-feira à Brasília e afirmou que já há um entendimento para a renovação da Caixa. Não temos o valor, mas que será maior (que será, minimamente, de R$12,5 milhões), pois demos uma visibilidade muito grande à Caixa. Nota da redação: o atual contrato, que encerra no mês que vem, foi acordado em R$10 milhões.

DIFICULDADES FINANCEIRAS EM 2018 (aumento das parcelas do Ato Trabalhista e do Profut) 
Não podemos atrasar salários, senão nós (dirigentes) somos penalizados. O novo estatuto penaliza muito fortemente o dirigente. Não é só pela Justiça Trabalhista, pelo Profut, mas também pelo nosso estatuto. Eu tenho fé em Deus que não vamos ter atrasos de pagamentos. E vamos ter muitas glórias no Botafogo. Botafogo, vamos a vitória.

Fonte: Terra