Após uma reunião que durou mais de uma hora, coube ao vice-presidente de futebol do Botafogo, Gustavo Noronha, comunicar à imprensa a demissão do técnico Eduardo Barroca. O Glorioso foi derrotado pelo Fluminense neste domingo por 1 a 0 no Estádio Nilton Santos e acumulou a quarta derrota consecutiva no Campeonato Brasileiro.

– Confiança no Barroca sempre existiu, o conhecemos há muito tempo, é vencedor na base do Botafogo e por onde passou. Fez um grande trabalho no Corinthians. Vínhamos de uma sequência muito negativa, quatro derrotas nesse segundo turno. Houve um consenso na diretoria de que precisávamos de uma mudança – afirmou Noronha, completando a explicação:

– Tivemos reunião com os atletas, que têm carinho e admiração grande pelo treinador. Não foi uma decisão fácil, foi muito complicada, porque o trabalho vinha sendo desenvolvido em bases sólidas. Foi necessária essa alteração, precisamos de reação imediata nesse momento.

O dirigente alvinegro não quis falar sobre perfil do novo treinador, mas deixou claro que o clube não pode fazer loucuras financeiras – tanto pela atual situação, quando pela abertura a investidores em curso após projeto financiado pelos irmãos Moreira Salles.

– O Botafogo tem que viver com a sua realidade orçamentária. Claro que vai se fazer um esforço, o Botafogo precisa encontrar um caminho. Mas sem fazer loucuras. Vocês já estão acostumados. O Botafogo vem trabalhando sem fazer novas dívidas. Se formos ver o perfil de endividamento do clube, as últimas gestões não vêm aumentando a dívida do clube. Vem sim transformando em um clube gerenciável. Se nós não fizéssemos essa trajetória, o Botafogo não seria atrativo e não daria esse passo. Não poderíamos contratar um treinador de R$ 1 milhão por mês. Investidores olhariam para cá e não entenderiam – disse Noronha, acrescentando:

– Os investidores disseram a nós: “Não esperamos uma loucura de vocês”. Por exemplo: o Botafogo, sem orçamento, pensa em uma contratação de um treinador caro. Os investidores usaram conosco o termo do Regular Course of Business, para não sair desse curso de responsabilidade.

Para o confronto contra o Goiás, quarta-feira, no Estádio Nilton Santos, Bruno Lazaroni, auxiliar da comissão técnica permanente, deve comandar a equipe do Botafogo.

Vote na enquete abaixo:

Fonte: Redação FogãoNET