Rivais centenários, Flamengo e Botafogo escreveram neste ano mais um capítulo de uma das maiores rivalidades do Brasil. E a história que ficará contada quando a temporada de 2018 for lembrada é a de que o Alvinegro foi o grande algoz do clube vermelho e preto no ano.

A primeira crise na Gávea no ano foi detonada pelo adversário, mais precisamente por um gol de Luiz Fernando. Em um Maracanã majoritariamente rubro-negro, os alvinegros venceram por 1 a 0 e eliminaram o rival do Carioca. No dia seguinte, faxina completa, com demissões do técnico Paulo César Carpegiani, do diretor Rodrigo Caetano e de outros profissionais do departamento de futebol.

Transtornado com a queda, Ricardo Lomba, vice de futebol do clube e atual candidato à presidência, desabafou na saída do estádio na ocasião.

“O resultado é uma vergonha absurda. Peço desculpas ao torcedor com toda a sinceridade. A torcida não merece isso. É inadmissível. Não dá para imaginar o Flamengo fora de uma final do Campeonato Carioca. O sentimento é o pior possível. De vergonha, muita vergonha”, disse o dirigente.

Fora da disputa, o elenco do Flamengo viu o Botafogo levantar o troféu, mas a sina de derrotas doloridas para o adversário ainda não havia chegado ao fim.

No último sábado (10), um pressionado Botafogo recebeu no Nilton Santos um Flamengo que ainda sonhava com o heptacampeonato brasileiro. Ainda que os jogadores falem em chances matemáticas, fato é que a derrota por 2 a 1 praticamente sepultou as possibilidades do Fla.

Com seis pontos a menos que o líder Palmeiras, o Rubro-negro precisa torcer mais do que nunca por uma improvável queda do Alviverde nesta reta final.

“Não vamos jogar a toalha, estaremos atentos à rodada. A equipe vinha num claro processo de evolução”, afirmou o técnico Dorival Jr.

Do lado vitorioso, o novo triunfo sobre o rival significou um enorme alívio na luta contra o rebaixamento. Agora com 41 pontos, o Bota deu um passo muito importante para permanecer na elite.

Na próxima rodada, o Bota visita a Chapecoense na quinta-feira (15), às 17h, na Arena Condá. No mesmo dia e horário, o Fla recebe o Santos no Maracanã.

Fonte: UOL