Faz pouco mais de um ano que Matheus Fernandes entrou no time do Botafogo para não mais sair. Vê-lo banco de reservas é coisa rara. Já teve grandes partidas pela Copa Libertadores de 2017, já ficou marcado na eliminação da mesma competição, por ser ele quem marcava Lucas Barrios, do Grêmio, no gol. Agora, parece mais consolidado ainda e se tornou um dos maiores ladrões de bola do país.

Números do Footstats apontam que o volante do Glorioso é o quarto jogador que mais efetuou desarmes no Campeonato Brasileiro, até aqui. E o aproveitamento é de 100%: nas 12 vezes em que tentou, roubou a bola do rival.

– Temos que melhorar sempre. E, quando chegar no jogo, estar natural. Acredito muito no treino, no trabalho, e fazer fluir naturalmente no jogo – entende o meio-campista de 19 anos.

Outros números também mostram a importância do meio-campista para o Glorioso. Este ano, com ele em campo, a única derrota foi para o Flamengo, na semifinal da Taça Guanabara. O aproveitamento no número de passes é de 91,5% (95 efetuados) no Brasileirão.

Assistências para finalização foram três na principal competição do país. Uma delas para o gol de Rodrigo Lindoso. Agora só falta o primeiro do próprio Matheus como profissional.

– Brinco com meu pai, já tenho assistência, daqui a pouco chega o gol. Ele me cobra muito entrar na área. Ele brinca: “Entra na área, pisa na área”, mas é aquela cobrança sadia – revela.

Fonte: Terra