A fase de Roger no Botafogo mudou da água para o vinho. Com os dois gols na vitória do Alvinegro sobre o Vasco, na última quarta (21), por 3 a 1, o atacante chegou ao décimo na temporada e, portanto, se isolando ainda mais na artilharia da equipe.

Recentemente, Roger teve que lidar com a enxurrada de críticas por parte da torcida do Botafogo. Experiente, o atacante não se incomodou com certos comentários negativos e buscou mostrar o seu potencial dentro de campo.

Para isso, Roger começou um “tratamento de coaching” fora das quatro linhas. Ansioso que é, o atacante garantiu que a boa fase em campo tem influência com a terapia.

A terapia com coaching ainda é algo desconhecido no mundo dos esportes. Roger é um dos raros jogadores que buscam o tratamento. Para entender melhor o que é e para que serve, o Esporte Interativo conversou com Handerson de Sousa, fisioterapeuta e life Coach.

Confira abaixo a entrevista com Handerson de Sousa, professor de coaching.

O que é o coaching e para que serve?

O coaching é uma metodologia destinada a ajudar as pessoas a atingirem os objetivos. Existem ferramentas que ajudam as pessoas a focarem no objetivo e tem uma função muito especial no sentido de ajudar a desbloquear barreiras internas, caso ela tenha no rumo de alcançar o objetivo. Pode ser no objetivo emocional. Pode ser um objetivo mais prático, como aumentar a renda. Enfim, a essência do coaching é trabalhar no cliente que para que alcance os objetivos traçados.

Acha que o número de adeptos do coaching vai aumentar no esporte?

Eu não tenho a menor dúvida. Isso vai ser tão comum quanto o psicológico no esporte. Talvez até como o fisioterapeuta, que está bem mais presente. O coaching, em algum momento, na minha percepção, vai chegar nesse mesmo nível de atuação. A gente fala de performance. Quando se fala em coaching, se fala em performance. Existe o personal trainer. O coaching é o personal da mente.

E o coaching pode ser prescrito para qualquer pessoa?

Qualquer pessoa que tenha um objetivo, seja no esporte ou na vida, ela pode se submeter ao coaching. Quando a pessoa está em uma demanda emocional intensa, uma dor, um trauma…

Fonte: Esporte Interativo