Os técnicos de Fluminense e Botafogo, Odair Hellman e Alberto Valentim, respectivamente, se enfrentam neste domingo (9), às 16h (horário de Brasília) no Maracanã. Os profissionais acumulam coincidências neste breve início de carreira e tentam se firmar nos seus clubes para mais uma difícil temporada que pinta pela frente.

Os treinadores têm praticamente o mesmo tempo de trabalho como treinador e deverão se esbarrar muitas vezes até o fim da carreira. Antes de chegarem a Fluminense e Botafogo, ambos rodaram alguns clubes fazerem trabalhos mais consistentes nas últimas temporadas.

Curiosamente, tanto Odair como Valentim tiveram a grande chance como interinos. O primeiro substituiu Guto Ferreira, na Série B, em 2017. Subiu e foi promovido pelo Colorado, onde ficou até o fim de 2019. O segundo, por sua vez, teve que sair do Palmeira após trabalho promissor para ser efetivado como técnico.

E isso aconteceu justamente no Botafogo, em 2017. Na oportunidade, foi campeão carioca, mas logo deixou o Alvinegro. Ele aceitou uma proposta do Pyramids, do Egito, onde brigou com o sheik logo nos primeiros jogos e foi demitido. De volta ao Brasil, passou por Vasco e Avaí até retornar a General Severiano.

Em sua nova passagem, no entanto, Valentim não tem tido o apoio dos torcedores. Sua saída é cobrada desde o fim de 2019, quando o time se livrou do rebaixamento, mesmo assim, a torcida não aprovava sua permanência. Ele, porém, tinha contrato até o fim de 2020 e foi mantido pela diretoria, que não queria pagar sua multa rescisória (na casa do R$ 1 milhão, na oportunidade.

O comitê de futebol utiliza o estadual como uma forma de laboratório para Alberto Valentim. Até o momento o time titular está invicto na temporada, mas o rendimento está longe do esperado. A diretoria ainda não tem alguma expectativa de demiti-lo, mas a pressão externa aumenta a cada dia.

Odair Hellmann, por sua vez, viu sua zona de conforto sumir ao ser demitido do Internacional, em 2019. No time gaúcho fez grande trabalho e lutou por títulos grandes até as fases finais. Diante de adversários mais qualificados, como o Flamengo, optou por esquema mais defensivo e sofreu com algumas críticas nesse sentido, o que motivou sua saída do Colorado.

Rapidamente fechou com o Fluminense, onde já chegou rotulado como retranqueiro. Tanto que teve que responder logo em sua coletiva de apresentação sobre o assunto. Negou que seja extremamente defensivo e criou uma expectativa sobre como armaria seus times no Rio de Janeiro.

Repleto de desfalques, Odair usou três volantes na estreia contra a Cabofriense e recebeu críticas da torcida apesar da vitória. Após, no entanto, ele testou outras opções até encontrar espaço para o jovem Miguel ao lado de Nenê. Ao contrário do botafoguense, o tricolor conta com o apoio de seus torcedores.

FICHA TÉCNICA
FLUMINENSE X BOTAFOGO

Data e hora: 09/02/20, ás 16h (horário de Brasília)
Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães
Auxiliares: Rodrigo Figueiredo Henrique e Daniel do Espírito Santo Parro

Fluminense: Muriel, Gilberto, Luccas Claro, Digão e Egídio; Yuri, Henrique e Nenê; Wellington Silva, Marcos Paulo e Evanilson. Técnico: Odair Hellmann.

Botafogo: Gatito Fernández; Fernando, Marcelo, Joel Carli e Guilherme (Danilo); Cícero, Thiaguinho, Bruno Nazário, Luiz Fernando e Luiz Henrique; Pedro Raúl. Técnico: Alberto Valentim

Fonte: UOL