Botafogo e Flamengo empataram por 3 a 3 na inauguração da arena do Alvinegro no último sábado (16). O reformado estádio Luso Brasileiro, na Ilha do Governador, recebeu até a visita de Tite, técnico da seleção brasileira. Mas alguns problemas marcaram o clássico.

Se horas antes do jogo um torcedor do Botafogo morreu por conta de um confronto entre organizadas, dentro da arena o clima foi de razoável tranquilidade. Mas a separação dos setores não impediu alguns focos de confusão, além do fato de a região não estar preparada para receber um evento deste porte.

As delegações ficaram presas no estádio e só deixaram a Ilha do Governador 1h15 após o encerramento da partida. Também houve problemas na chegada do ônibus do Flamengo.

Veja o que rolou nos bastidores do clássico:

Caos no trânsito, ônibus vira alvo

A região da Arena Botafogo, na Ilha do Governador, não suportou a demanda de um clássico logo na estreia. O trânsito parou e os torcedores sofreram para chegar ao estádio. Com dificuldades no acesso, o ônibus do Flamengo foi alvo de botafoguenses mais exaltados. O veículo terminou atingido por latas e chutes. Ao término do jogo, a situação piorou. Com as ruas próximas congestionadas, a Polícia Militar orientou que as delegações aguardassem para deixar o Luso Brasileiro. Somente 1h15 depois do encerramento do jogo, os times tomaram o rumo de casa com a escolta dos policiais.

Torcedores expulsos

Mandante do clássico e detentor de 90% dos ingressos, o Botafogo não lotou a sua parte no estádio, mas os torcedores fiscalizaram a presença de rubro-negros fora do setor visitante. A social foi o principal ponto de tumulto. Cerca de 40 flamenguistas foram expulsos pelos botafoguenses, alguns até agredidos. Muitos são sócios da Portuguesa e afirmaram ter o direito do acesso ao estádio. Não houve diálogo e todos não alvinegros foram retirados da nova arena pela PM.

Estrutura tem problemas

Por se tratar de um estádio antigo e reformado de forma emergencial pelo Botafogo, o Luso Brasileiro ainda tem problemas no que envolve a estrutura. Não existe o conforto das modernas arenas para os torcedores, assim como facilidade no acesso e estacionamento. A parte destinada aos jornalistas conta com algumas cabines improvisadas, acessadas pela entrada social. O técnico Tite, inclusive, concedeu entrevista coletiva em um espaço adaptado e foi assediado pelos botafoguenses.

Gramado ainda deixa a desejar

O campo de jogo está sendo cuidado pelo Botafogo, mas ainda carece de melhorias. O próprio Tite atestou que o gramado prejudicou a qualidade do espetáculo. O trabalho é intenso para colocá-lo nas melhores condições. Após o jogo, funcionários já tratavam e irrigavam a grama na expectativa de que esteja em um patamar superior na próxima partida do Botafogo como mandante.

Fonte: BOL