O Botafogo adotou como medida recente divulgar o jornal ‘Mais Botafogo’, produzido pelo grupo político da atual diretoria botafoguense. Ele é distribuído em dias de jogos no Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro, mas tem causado polêmica com a oposição do Bota.
O candidato à presidência nas últimas eleições e responsável pelo marketing do Botafogo na gestão Maurício Assumpção, Marcelo Guimarães criticou a atitude. Ele também questiona quem está financiando o periódico.

“Política antecipada é isso! O informativo foi distribuído dentro do estádio. O Mais Botafogo pagou pela ação ou qualquer um que quiser pode distribuir panfleto dentro do estádio? Vou poupar nosso presidente disso, mas gostaria de ouvir as opiniões de Ricardo Wagner (editor do jornal), Edson Alves, Márcio Padilha (vice de comunicação) e Cris Machado. Sou acusado de fazer política antecipada por emitir opiniões pessoais em um artigo nas redes sociais. Imagina se algum outro grupo das últimas eleições tivesse lançado um informativo periódico. Seria queimado em praça pública”, publicou Guimarães, em sua conta no Facebook.

O vice-presidente de Comunicação do Botafogo, Márcio Padilha, destacou que mesmo sendo um jornal da situação, a diretoria não está envolvida em sua produção.

“(O jornal) não tem nada a ver com o Botafogo. Para não dizer que não tivemos nenhuma participação, demos o manual da marca para que o escudo não fosse usado de forma errada. Por se tratar de um informativo e não ser um produto comercial, não há problema algum ele ser distribuído no Engenhão. Várias empresas parceiras e a própria loja oficial do clube também têm informativos no estádio. É lógico que é uma iniciativa do grupo que fazemos parte, mas o Botafogo não teve qualquer participação. Tenho mais com o que me preocupar. Se os outros grupos políticos do Botafogo quiserem fazer um jornalzinho e entregar no estádio, não vejo problema algum”, explicou.

Já o vice administrativo do clube, Anderson Simões, desdenhou das críticas: “Quem é Marcelo Guimarães? Não falo de candidato derrotado”, afirmou.

Fonte: Futnet