O setor ofensivo é o que mais preocupa a diretoria do Santos para a disputa do Campeonato Brasileiro. Alguns nomes estão na lista de possíveis reforços, entre eles o argentino Emiliano Vecchio, atualmente no Qatar Sports Club, da Arábia Saudita.

Vecchio tem contrato com o time árabe até junho, mas já foi oferecido por seu empresário ao Peixe. O problema é que outros clubes também já demonstraram interesse em contar com seu futebol, o que pode exigir dos brasileiros uma maior proposta salarial – fora do orçamento estabelecido pelo clube no início do ano.

Emiliano tem 27 anos e foi revelado no Rosario Central, da Argentina. Ainda defendeu o Fuenlabrada, da Espanha, até retornar ao futebol sul-americano para vestir as camisas de União Espanhola e Colo-Colo, ambos do Chile, além do Grêmio Barueri, time brasileiro que um dia chegou a disputar a elite do futebol nacional.

Além dele, a diretoria ainda trabalha com outros nomes para o Brasileiro: o do colombiano Marlos Moreno, do Atlético Nacional; e Jonatham Copete, companheiro de Moreno no Atlético.

Isso tudo, porque Neto Berola e Patito Rodriguez estão com o contrato perto do fim e dificilmente permanecerão na Vila Belmiro. Rodrigão, centroavante do Campinense, se apresentará na Baixada após o término do Campeonato Paraibano.

Enquanto isso não acontece, o Santos treina para a final do Paulistão. No domingo o time recebe o Audax, às 16 horas, na Vila Belmiro. No duelo de ida os times empataram por 1 a 1, em Osasco.

Fonte: Futebol Interior