O Botafogo tinha em mãos uma proposta de € 4,5 milhões (R$ 20 milhões) do Genoa, da Itália, pelo volante Matheus Fernandes, mas preferiu negociá-lo com o Palmeiras por € 3,5 milhões (R$ 15,5 milhões). A torcida alvinegra questionou a escolha nas redes sociais, mas o site Globoesporte.com explicou em reportagem nesta sexta-feira os motivos.

O principal deles foi a forma de pagamento. Precisando de dinheiro urgentemente para fechar o ano, o Botafogo vai receber do Palmeiras € 1,5 milhão (R$ 6,5 milhões) à vista pelo volante, com os demais € 2 milhões sendo quitados ao longo da próxima temporada. O Genoa, por sua vez, iria fazer o pagamento em quatro parcelas, uma por ano.

Outro fator que fez a diretoria alvinegra preferir aceitar a proposta do Palmeiras foi a manutenção de 25% dos direitos econômicos de Matheus pelo Botafogo. A oferta do Genoa era pela compra de 100%. Além do mais, a negociação com os italianos incluía pagamento de comissão para intermediários, enquanto que com o Palmeiras a negociação foi feita entre as duas diretorias diretamente, sem a necessidade de pagamento para terceiros.

Por fim, o fator Erik: a cúpula alvinegra prefere manter um bom relacionamento com os dirigentes palmeirenses no sentido de tentar manter o atacante por empréstimo em 2019. O staff de Erik ainda aguarda propostas do exterior, mas o Botafogo confia que, se elas não chegarem, o Palmeiras possa ceder o jogador novamente.

Fonte: Globoesporte.com