A princípio, o Palmeiras conta com o retorno de Erik para 2019. O atacante estava emprestado para o Botafogo na reta final do ano e pode ser aproveitado por Luiz Felipe Scolari na próxima temporada. A situação do jogador, no entanto, ainda não é definitiva.

Caso o clube paulista consiga uma contratação para o setor na próxima temporada, ele voltará a figurar na lista dos negociáveis, a exemplo de outros jogadores que retornam de empréstimo. Também por isso, não está descartada uma venda caso haja uma boa proposta, especialmente do exterior. O jogador de 24 anos tem contrato com o Alviverde até 2020 e teve 60% dos seus direitos adquiridos pelo Palmeiras por R$ 13 milhões.

Buscar um atacante é a prioridade de Alexandre Mattos nesta janela de contratações. O clube já buscava um nome para reforçar o grupo a partir de janeiro e deu ainda mais prioridade a isso após a lesão de Willian. Carlos Eduardo, que está no Egito, é um nome que interessa.

Além disso, o Palmeiras convive com a incerteza sobre o futuro de Dudu. Eleito o melhor jogador do Campeonato Brasileiro, o camisa 7 tem recebido diversas propostas milionárias e tem a sua permanência dada como pouco provável.

Erik se destacou na reta final do Brasileirão atuando pelo Botafogo e caiu nas graças da torcida carioca. A diretoria da equipe de General Severiano sonha com a permanência do atacante, mas esbarra na resistência do Alviverde em fazer um novo empréstimo.

Também por isso, os botafoguenses chegaram até a oferecer os jovens Igor Rabello Matheus Fernandes no negócio. O volante, de 20 anos, já estava a caminho do Genoa, mas o interesse em manter Erik fizeram os botafoguenses dar prioridade ao Alviverde.

O Bahia também manifestou interesse em contar com o atacante para a próxima temporada e tentou usar a negociação de Zé Rafael como facilitador para o acordo. Até o momento, no entanto, as conversas não avançaram.

Fonte: UOL