Terminada a primeira fase do Estadual do Rio, neste domingo, quase 90% dos jogos tiveram bilheterias deficitárias e a Taça Guanabara foi levantada pelo Flamengo diante de cerca de 4.600 pessoas. Isso gerou um embate entre os grandes clubes do Rio, fora o Botafogo, e a Federação Estadual do Rio. Em teoria, a Globo concorda com os times em relação a necessidade de mudanças.

O blog apurou que, após essa pífia primeira fase, a emissora entende que o campeonato deveria ser reduzido em relação ao atual formado com 16 equipes e 19 datas. Para a rede de televisão, não há nível técnico para se manter tantos times e jogos no campeonato.

Flamengo, Fluminense e Vasco lançaram um movimento para questionar a direção da Ferj e pedir mudanças no Estadual. A proposta era que os quatro clubes grandes disputassem até 15 datas.

Pois a Globo entende justamente que deveria haver um máximo de 15 jogos para os times, com 12 equipes. Ou seja, a tese coincide com a das maiores equipes do Estado.

Ressalte-se que a emissora até agora não manifestou intenção de interferir no processo para determinar a fórmula do Estadual. Isso continua nas mãos do Conselho Arbitral da Ferj, que inclui os grandes times.

E a Globo precisa em torno de 90 jogos de futebol por ano para o seu pacote publicitário. Ou seja, a redução dos Estaduais não pode ser muito grande até porque a emissora não aposta na volta de Copas Regionais. Em relação a São Paulo, não há a opinião de que o campeonato tenha que diminuir, como ocorre no Rio de Janeiro.

Fonte: Blog do Rodrigo Matos - UOL