Queridinho da torcida na boa campanha do Botafogo na Libertadores do ano passado (foi eliminado nas quartas), o atacante Rodrigo Pimpão começou 2018 de maneira bem diferente e ouviu vaias de parte da torcida no empate com a Portuguesa, na estreia do clube no Campeonato Carioca. Para o comentarista Raphael Rezende, o jogador acabou virando o “símbolo” da queda de rendimento do clube, que terminou o Brasileiro em décimo e ficou de fora da disputa continental deste ano.

– O Pimpão, por mais que tenha tido grandes momentos dentro da temporada (em 2017), parece que é meio símbolo da queda de rendimento do time na reta final, o jogador que não definiu contra o Grêmio (nas quartas), foi eliminado da Libertadores, que não foi capaz de gerar um time mais agressivo contra o Flamengo, enfim, em momentos decisivos ele não apareceu tão bem e o time caiu demais na reta final da temporada – considerou, em participação no “Troca de Passes”.

Na opinião do comentarista, o torcedor vai pegar no pé para que o atacante volte a mostrar um bom rendimento. Rapahel vê o meia Leo Valencia em situação semelhante. Ambos foram titulares diante da Portuguesa e acabaram substituídos pelo técnico Felipe Conceição, aos 24 minutos da segunda etapa – Pimpão deu lugar a Ezequiel e Marcos Vinícius entrou no lugar de Valencia.

– O Valência foi contrato para gerar uma resposta e não gerou. Então, dentro desse time de 2018, são dois caras que trazem uma bagagem negativa. E a torcida terminou longe de lua de mel com o clube, terminou muito mal com o clube – completou.

Para o comentarista Juninho Pernambucano, a queda de rendimento de Pimpão é compreensível. Ele questiona a intensidade das cobranças.

– Sobre o Pimpão, acho que o que aconteceu foi um pouco exagerado. Ele fez uma grande temporado até ter capacidade física. Um jogador muito técnico, quando está mal fisicamente, tira um chute de fora da área, vai driblar, deixar um cara na cara do gol, mas um cara que depende da capacidade física como ele, é como se entrasse em campo lesionado, ele não tem a força que ele precisa para jogar. O torcedor tem que entender. O Pimpão entrega força física, comprometimento, de vez em quando passes decisivos. Cada jogador tem sua característica, e o torcedor precisa entender isso – considerou.

No próximo sábado, às 17h, o Botafogo busca a primeira vitória no clássico contra o Fluminense, no Maracanã.

Fonte: Terra