Com todos os 16 classificados às oitavas de final da Copa Libertadores definidos, os torcedores já podem ter uma noção de qual adversário teoricamente é o mais difícil. Seja pelo terreno de jogo, a tradição ou dinheiro.

Confira abaixo a situação de cada um dos times que segue na disputa pelo título da principal competição de clubes da América do Sul. O valor de mercado mencionado é o dado pelo site especializado Transfermarktem lista sobre os 47 participantes do torneio, o que inclui as equipes que disputaram também as fases prévias.

Santos
Melhor desempenho: Campeão (1962, 1963 e 2011)
Posição no ranking da Conmebol: 15º
Valor de mercado: 46,35 milhões- 6º melhor da Libertadores
Estádio: Vila Belmiro (capacidade: 16.068)

Palmeiras
Melhor desempenho: Campeão (1999)
Posição no ranking da Conmebol: 25º
Valor de mercado: 61,75 milhões- 3º melhor da Libertadores
Estádio: Allianz Parque (capacidade: 43 713)

Atlético-MG
Melhor desempenho: Campeão (2013)
Posição no ranking da Conmebol: 9º
Valor de mercado: 67,25 milhões – 2º melhor da Libertadores
Estádio: Independência (capacidade: 23.018)

San Lorenzo
Melhor desempenho: Campeão (2014)
Posição no ranking da Conmebol: 14º
Valor de mercado: 33,45 milhões – 8º melhor da Libertadores
Estádio: Nuevo Gasómetro (capacidade: 47.964)

River Plate
Melhor desempenho: Campeão (1986, 1996 e 2015)
Posição no ranking da Conmebol: 2º
Valor de mercado: 73,05 milhões – melhor da Libertadores
Estádio: Monumental de Núñez (capacidade: 61.688)

Lanús
Melhor desempenho: quartas de final (2014)
Posição no ranking da Conmebol: 42º
Valor de mercado: 31,38 milhões – 10º melhor da Libertadores
Estádio: Ciudad de Lanús – Néstor Díaz Pérez (capacidade: 47.027)

Botafogo
Melhor desempenho: semifinal (1963 e 1973)
Posição no ranking da Conmebol: 79º
Valor de mercado: 27,5 milhões – 11º melhor da Libertadores
Estádio: Nilton Santos (capacidade: 46.831)

Barcelona de Guayaquil
Melhor desempenho: Vice-campeão (1990 e 1998)
Posição no ranking da Conmebol: 39º
Valor de mercado: 22,53 milhões – 16º melhor da Libertadores
Estádio: Banco Pichincha (capacidade: 57.267)

Grêmio
Melhor desempenho: Campeão (1983 e 1995)
Posição no ranking da Conmebol: 12º
Valor de mercado: 54,85 milhões – 4º melhor da Libertadores
Estádio: Arena Grêmio (capacidade: 55.662)

Guaraní-PAR
Melhor desempenho: semifinal (1966 e 2015)
Posição no ranking da Conmebol: 34º
Valor de mercado: 6,58 milhões – 39º melhor da Libertadores
Estádio: Defensores del Chaco (capacidade: 42.354)

Atlético-PR
Melhor desempenho: Vice-campeão (2005)
Posição no ranking da Conmebol: 71º
Valor de mercado: 36,15 milhões – 7º melhor da Libertadores
Estádio: Arena da Baixada (capacidade: 42.372)

The Strongest
Melhor desempenho: oitavas de final (1990, 1994 e 2014)
Posição no ranking da Conmebol: 28º
Valor de mercado: 3,78 milhões – 44º melhor da Libertadores
Estádio: Hernando Siles (capacidade: 41.143)

Jorge Wilstermann
Melhor desempenho: semifinal (1981)
Posição no ranking da Conmebol: 75º
Valor de mercado: 3,65 milhões – 45º melhor da Libertadores
Estádio: Félix Capriles (capacidade: 32.000)

Godoy Cruz
Melhor desempenho: Oitavas de final (2017)
Posição no ranking da Conmebol: 88º
Valor de mercado: 17,18 milhões – 22º melhor da Libertadores
Estádio: Malvinas Argentinas (capacidade: 40.268)

Nacional-URU
Melhor desempenho: Campeão (1971, 1980 e 1988)
Posição no ranking da Conmebol: 4º
Valor de mercado: 20,83 milhões – 18º melhor da Libertadores
Estádio: Gran Parque Central (capacidade: 26.500)

Emelec
Melhor desempenho: semifinal (1995)
Posição no ranking da Conmebol: 18º
Valor de mercado: 19,45 milhões – 21º melhor da Libertadores
Estádio: Banco del Pacífico (capacidade: 40.000)

Fonte: ESPN.com.br