Até Erik desembarcar no Botafogo em agosto de 2018, o botafoguense tinha a resposta da seguinte pergunta na ponta da língua: “quem é o principal jogador da equipe?”. Luiz Fernando era unanimidade, sobretudo por vir dele as principais investidas ofensivas do Botafogo na temporada passada.

Ao lado de Erik, Luiz Fernando se manteve em boa fase e encerrou o ano em alta, com sete gols em 54 partidas e um protagonismo na conquista do Carioca, depois de um investimento de R$ 2,5 milhões do Alvinegro, que pagou ao Atlético-GO por 50% dos direitos econômicos do meia-atacante.

Luiz Fernando abriu esta temporada sendo o autor do primeiro gol do Glorioso. No entanto, deslocado para ser o articulador na maioria das vezes, o atleta de 22 anos está longe de repetir as boas atuações de 2018. Até vaias ele chegou a ouvir no Estádio Nilton Santos.

Até aqui, Luiz Fernando é o único jogador do elenco de Zé Ricardo acionado em todas as 13 partidas de 2019. Delas, foi titular em 11 ocasiões, sendo em seis como meia – em função na qual ainda não correspondeu.

CUCA DE OLHO

Mesmo com o fraco início de temporada, Luiz Fernando foi o primeiro jogador a ser indicado pelo técnico Cuca como reforço para o São Paulo. Veloz e habilidoso, não vai para a capital paulista neste momento

O São Paulo, contudo, garantiu a prioridade de compra na negociação por Diego Souza com o Botafogo, que não liberou Luiz, porém garantiu ao clube que, caso haja alguma proposta ao atacante, que tem contrato até o fim de 2021, o Tricolor poderá cobrir qualquer oferta para contratar o jogador.

Introvertido, Luiz Fernando visivelmente está sem a confiança de outrora em campo, um gás que acende todo o seu potencial, caracterizado pelas jogadas de mano a mano, em velocidade. Resta saber se Zé Ricardo o deixará no banco, como ocorreu contra Boavista e Cuiabá-MT, ou seguirá apostando em sua reviravolta entre os titulares.

Fonte: Terra