O presidente do Botafogo, Carlos Eduardo Pereira, participou nesta quinta-feira do arbitral na Ferj que sacramentou a mudança de formato do carioca para os próximos cinco anos. O dirigente apoiou as alterações, mas reclamou do fato de Flamengo e Fluminense não terem participado tanto das discussões sobre o Estadual quanto da votação na reunião definiu diversas novidades.

– É um formato que representa um progresso em relação ao modelo do ano passado. Sentimos a ausência dos representantes de Flamengo e Fluminense, porque o Botafogo entende que nossa obrigação como clubes é fortalecer o campeonato e não enfraquecê-lo. A partir do momento em que se perde a capacidade de dialogar, você está enfraquecendo. É uma pena que os dois não tenham participado dos debates. Vemos com preocupação – comentou Carlos Eduardo Pereira, que ainda comentou o fato de os dois rivais estarem cogitando disputar a Copa Sul-Minas:

– Vemos com muita preocupação. O objetivo deve ser o fortalecimento. Repercute muito mal que um de nós queira, de uma hora para outra, virar clube de outro estado. Não pode deixar uma briga política se sobrepor ao compromisso com a cidade, o estado e a própria torcida. Imagina se colocarem um time mais fraco o desprestígio, risco de vexame e enfraquecimento do produto. Corremos o risco de que não haja nenhum cliente para comprar o Carioca. Temos que cuidar do Estadual, debatê-lo. Por mais que se discorde de um dirigente, você não pode perder a capacidade de discutir, a elegância.

Uma das diferenças em relação aos anos anteriores, que promete gerar controvérsias, é a determinação de que os mandantes dos jogos no Maracanã terão o poder de escolher o posicionamento das torcidas. Mas o presidente do Botafogo não vê motivo para conflito.

– Acho que o bom senso deve valer. Existe uma distribuição de torcidas que está no consciente do torcedor do Rio, que está acostumado ao Maracanã. Seguir isso não é demérito algum. O Botafogo fica no lado direito normalmente, mas quando joga contra o Vasco fica no lado esquerdo. Isso não diminui o clube em nada. Não vejo isso como um problema – opinou o dirigente alvinegro.

O Botafogo de Carlos Eduardo Pereira está no Grupo B do Carioca-2016. A estreia será contra o Bangu.

Fonte: Terra