Para ser herói em cada jogo, como diz o hino, o Botafogo terá que comprar a ideia de Zé Ricardo e fazer da limitação do elenco uma ponte para a superação em 2019. O momento atual é de indefinições quanto a reposições de saídas, mas a pré-temporada já está em andamento. E Marcinho se mostrou confiante, mesmo com o plantel “enxuto”, justamente pela manutenção do treinador.

– De 2018 temos que tirar aprendizados. Foi um ano complicado, tivemos quatro treinadores. Conseguimos superar. O Zé ficar esse ano dá uma tranquilidade. 2019 tem tudo para ser um ano bom para a gente, com essa estabilidade que o Zé vai proporcionar – comentou Marcinho, completando:

– Perdemos alguns jogadores pontuais, mas temos uma base muito sólida. Zé falou isso. Caras que querem jogar e estavam esperando oportunidades. Com os novos reforços, acho que ficamos mais enxuto, porém mais competitivo.

Zé Ricardo tem o grupo nas mãos. Diego Cavalieri, por exemplo, afirmou que um fator que pesou para atuar no Botafogo foi justamente em relação aos elogios ao treinador, que chegou a ser contestado no período seguinte à eliminação na Copa Sul-Americana. Ele foi respaldado e ficou para 2019.

– O respaldo da diretoria para eu continuar em 2019, reforçando a convicção no nosso trabalho, foi determinante. Eles estavam no a dia a dia e vinham que uma hora a fase ia mudar naturalmente. Ainda bem que aconteceu em um momento que conseguimos tirar o Botafogo de uma situação aguda e, mesmo que tenha sido por uma rodada apenas, alimentar o sonho de Libertadores. Iremos fazer uma pré-temporada muito boa, e tenho certeza que a torcida vai se orgulhar desse grupo em 2019. Degrau por degrau, chegaremos lá – disse Zé Ricardo, em entrevista exclusiva ao LANCE!, no fim de novembro.

Hoje, muito por conta da saída de jogadores importantes, como Igor Rabello, Matheus Fernandes, Moisés e Erik (este ainda pode seguir), a torcida está ressabiada em relação aos escassos reforços – todos os de linha são jovens – e a possível não continuidade de Zé, cujo vínculo expira ao fim do Carioca.

Até o momento, segundo o apurado pelo L!, Zé Ricardo ainda não teve uma reunião para discutir a permanência no Glorioso. Por ele ter o elenco nas mãos, já ter segurado uma barra no período difícil de atrasos salariais e derrotas e ter o conhecimento para extrair o máximo da garotada, é de suma importância que permaneça, visando a projetada “estabilidade”, como salientou Marcinho. E os primeiros resultados do Estadual podem ser determinantes. Mãos à obra!

Fonte: Terra