Pela primeira vez no Brasileiro da Série B, o técnico René Simões vai repetir a escalação do Botafogo em duas partidas seguidas. Líder da competição, o time para encarar o Ceará nesta terça-feira, às 21h50, no Castelão, será o mesmo que goleou o Sampaio Corrêa, sexta-feira, no Nilton Santos. E tendo como principal atração o garoto Luis Henrique, de 17 anos, autor de dois gols na vitória.

Na atividade de segunda-feira, René não fez mistério e confirmou os titulares. A novidade será a volta do atacante Sassá, recuperado de lesão na perna esquerda, que ficará como opção no banco.

A partida diante do Ceará, que está em penúltimo lugar na Série B e estreia hoje o técnico Geninho, será a primeira de uma difícil maratona que o Botafogo vai enfrentar: em 11 dias, serão quatro jogos: na sexta-feira, o time encara o Bragantino, fora de casa; na terça-feira da semana que vem, pega o Figueirense, no Nilton Santos, pela Copa do Brasil; e, no sábado seguinte, recebe o Náutico, novamente pela Série B.

Nesta segunda, a diretoria confirmou que desistiu do atacante Rafael Oliveira, que estava no Botafogo-PB, mas tem os direitos presos ao Santa Rita de Alagoas. Os clubes não chegaram a um acordo em relação a cláusulas contratuais e o negócio foi desfeito.

Sem Rafael Oliveira, que viria para suprir a ausência de Bill, que foi para a Coreia do Sul, o Botafogo terá que apostar ainda mais em Luis Henrique. O problema é que o atacante pode desfalcar a equipe em hora decisiva na Série B.

O garoto é nome praticamente certo na lista do técnico Carlos Amadeu, que vai comandar a seleção brasileira no Mundial Sub-17, no Chile, em outubro. Se convocado e o Brasil for à final, Luiz Henrique perderá cinco jogos: Bragantino, Náutico, Bahia, Criciúma e Luverdense.

Fonte: O Dia Online