A atuação do Botafogo no primeiro tempo diante do Madureira foi tão ruim, tão desastrosa, que o técnico René Simões achou melhor não mexer na equipe durante o intervalo. Percebeu os jogadores extremamente nervosos e tratou de acalmar os ânimos.

– Nosso time estava com tanta vontade, que saiu do racional para o emocional. E quando isso acontece, as coisas desandam. No intervalo só fiz baixar a bola.

René chegou a pensar em mudar o ataque, mas sua melhor opção, Sassá, estava voltando de inatividade causada por uma lesão muscular na coxa direita.

– Se o Sassá estivesse inteiro teria entrado. Mas ele não aguentaria 45 minutos e resolvi esperar. Depois colocamos o Fernandes que entrou muito bem. Além de ter uma técnica sensacional, ele tem muita inteligência tática – explicou o treinador.

René aproveitou a classificação adiantada às semifinais para elogiar sua dupla de zaga, sempre muito criticada. Para o treinador alvinegro, os zagueiros têm dado conta do recado.

– O Botafogo tem um DNA ofensivo. Marcamos gols em todos os 15 jogos do ano. Se você quer fazer gol, às vezes expõe sua zaga. Não vejo a zaga falhando, como muitos falam.

Fonte: O Globo Online