O trunfo de 4 a 1 sobre a Portuguesa, em Los Larios, foi a primeira goleada do Botafogo nesta temporada. Dois reservas que jogaram quinta-feira, quando o Alvinegro entrou em campo com um time misto, se destacaram e podem ter deixado uma pulga atrás da orelha do treinador Jair Ventura.

Gilson, lateral-esquerdo, é o principal. Com um gol e duas assistências, o jogador foi o destaque da partida de quinta-feira ao lado de Bruno Silva. Agora, busca conseguir uma vaga na equipe titular e espera que confronto diante da Lusa Carioca tenha contribuído.

— Eu tive a chance de jogar e acredito que tenha feito um bom trabalho. Espero que agora o Jair Ventura tenha um bom problema para resolver — afirmou.

Por ser versátil e poder atuar em mais de uma posição — na Libertadores ele chegou atuar à frente de Victor Luis —, Gilson deixou claro que joga onde Jair pedir:

— Sou lateral-esquerdo de origem, mas no passado, atuei mais à frente e pude fazer mais gols. Se o treinador quiser me utilizar nessa posição, eu também estou disposto.

O volante Fernandes, que está entre os cinco jogadores inscritos para a fase de grupos da Libertadores, também atuou bem, apesar de a competição estar difícil, já que os titulares da posição, Airton e Bruno Silva (fez dois gols na quinta-feira), também estão em ótima fase.

Já alguns titulares puderam mostrar serviço para evitar ameaças. O argentino Montillo é um desses. Ao entrar no intervalo, deu mais velocidade ao time e criou boas chances. Foi ele quem deu a assistência para o último gol, de Gilson. Pode ter contido um desejo de parte da torcida: o de manter o time com três volantes e deixar ele ou Camilo na reserva.

O atacante Roger é outro. Ele consolidou a boa fase, e afastou o fantasma de Sassá, que vem bem desde que foi reintegrado ao elenco.

Fonte: Extra Online