O Botafogo se reapresentou para a temporada 2020 com muita mudanças em seu elenco e uma média de idade mais baixa. No ataque, o Glorioso contará inicialmente com muitos jovens da base e Pedro Raúl, que aguarda documentação para ser anunciado oficialmente, mas também é jovem com 23 anos. Uma das joias da base alvinegra, o atacante Rhuan demonstrou seu valor nas categorias de base, subiu aos profissionais e demonstrou bom futebol nas oportunidades que teve. Em 2020, a cria da base alvinegra quer se firmar com maior vigor físico e futebol mais solto.

– A torcida pode esperar um Rhuan mais maduro, adaptado e solto. Acredito que esse ano será uma oportunidade para que possa jogar mais leve. No ano passado tivemos um momento complicado e queira ou não existia uma pressão sobre a gente, mais complicado para desenvolver o nosso melhor futebol – disse Rhuan.

Em sua primeira pré-temporada com a equipe profissional, Rhuan procura aproveitar ao máximo os treinamentos e orientações de Alberto Valentim. Adaptado ao tipo de jogo profissional, o jovem trabalha para ganhar fisicamente e se sobressair em um futebol cada vez mais competitivo

– Acho que foi fundamental para a minha adaptação, todos nós sabemos que é muito complicado esse período de transição do sub-20 para o profissional. Foi bom demais, comecei ir me adaptando aos treinos e ao jogo profissional, o que me facilitou dentro do jogo. Agora tenho essa oportunidade de fazer a pré-temporada já adaptado, sabendo como funciona e agora é ganhar fisicamente e pensar nas competições que teremos – destacou.

Rhuan também falou sobre a concorrência no setor, formado por muitos atletas jovens como Lucas Campos, Igor Cássio, Luis Henrique, Vinicius Tanque e Pedro Raul – este que ainda aguarda documentação para ser anunciado oficialmente – e o peruano Lecaros.

– Espero que seja uma disputa bem sadia. Todos são bem jovens, mas temos consciência que temos que trabalhar independentemente de qualquer coisa. Que jogue o melhor, quem estiver em melhores condições no momento que o professor precisar. Acho que os jogadores jovens na frente ajudarão bastante o Botafogo no aspecto do vigor físico. Ter na cabeça aquela coisa de querer resolver, ajudar mais e mais. Pessoalmente vai ser importante também, com esse processo teremos uma boa disputa e que vai ajudar o clube. No elenco temos bastante jovens e acredito que possamos dar uma bom futuro ao Botafogo – falou o jovem atacante.

Forte no um contra um e sem medo de encarar os adversários, Rhuan recebeu o apoio dos botafoguenses em suas primeiras oportunidades no time profissional. Foi dele o gol da vitória diante da Chapecoense, fora de casa, em partida de grande importância para o Alvinegro e que acabou sacramentando o rebaixamento do mandante. Rhuan agradeceu o carinho, mas não quer ficar só nisso. Humilde e com a cabeça no lugar, o jovem sabe que precisa evoluir a cada dia.

– Quero mandar um abraço aos botafoguenses, que me apoiam desde a base. Isso foi fundamental para a minha adaptação. Sei que nesse ano tenho muito o que evoluir, ainda não é o meu 100% e tenho muito o que acrescentar ao Botafogo – encerrou.

Fonte: Site oficial do Botafogo