Após a saída polêmica de Renê Simões da equipe do Botafogo, onde o ex-treinador deu declarações demonstrando sua insatisfação com a interferência de dirigentes do clube na montagem da equipe, muito se questionou sobre essa influência de cima com o novo treinador. Em coletiva nesta sexta-feira, Ricardo Gomes comentou o assunto e revelou que aceita sugestões, mas que a decisão de escalar sempre será sua e de sua comissão.

“Eu faço futebol desde os oito anos de idade. Não sei tudo, mas aprendi um pouco. O argumento tem que ser melhor que o meu para convencer e acho disso difícil por estar aqui no dia a dia. A escolha do time é da comissão. Claro que o dirigente tem suas preferências e não tem problema conversar, mas a decisão é somente da comissão técnica. Se o treinador errar muito vai sair, mas é assim que funciona. O dirigente quer o melhor para o time e tem a sua opinião, mas a comissão é a especialista no assunto,” afirmou o treinador.

Renê Simões não resistiu à eliminação do Botafogo para o Figueirense na Copa do Brasil e acabou sendo demitido, mesmo com a boa campanha na Série B. Após sair, deixou uma carta esclarecendo motivos de sua saída, e expôs sua irritação com a diretoria alvinegra, dando a entender que os dirigentes interferiam na escalação.

Em seu segundo jogo no comando do Glorioso, Ricardo Gomes terá de enfrentar o Santa Cruz em um Arruda lotado e ansioso para ver a estreia de Grafite. A partida ocorrerá às 16h30 deste sábado.

Fonte: Yahoo! Esportes