A perda de jogadores está custando mais caro do que o Botafogo imaginava. Após as saídas de Bill, Marcelo Mattos, Gilberto e Pimpão, o time perdeu força, principalmente em casa, e só tem conseguido manter a liderança da Série B graças a tropeços dos rivais. Recém-chegado, Ricardo Gomes tenta reestruturar a equipe a tempo de evitar uma queda na tabela de classificação.

O treinador completa hoje uma semana no clube e sabe que precisará de bem mais tempo para dar sua cara ao Alvinegro. O problema é que quanto mais o time demorar para voltar aos trilhos, maiores poderão ser os estragos.

Apesar do mau futebol nas últimas rodadas, os jogadores se apegam ao fato de o Botafogo continuar na primeira colocação para minimizar o momento ruim. Os números que estavam a favor, entretanto, mudaram de lado e mostram que a torcida tem motivos para se preocupar.

Nos últimos seis jogos no Brasileiro, foram apenas dois gols marcados. O “DNA ofensivo”, tão citado por René Simões enquanto esteve no comando, parece ter ido embora juntamente com Bill, Marcelo Mattos, Gilberto e Pimpão.

“Com certeza os que saíram fazem muita falta, mas não podemos tirar nossa responsabilidade. Houve uma queda de rendimento, não podemos negar, mas isso é normal no futebol. Quem ficou, vai dar conta do recado e vamos ter uma sequência boa nesse fim de primeiro turno”, disse o meia Diego Jardel.

Fonte: O Dia Online