Ingrid Oliveira, atleta do Fluminense, e Giovanna Pedroso, do Botafogo, encerraram na terça-feira suas participações como dupla no Rio-2016 com um amargo 8º e último lugar na plataforma de 10m sincronizada, nos saltos ornamentais. O resultado é, provavelmente, fruto de uma falta de sincronia das atletas fora das piscinas e da briga pública que abalou o Time Brasil às vésperas da prova. Os ingredientes da confusão são novelescos: namoro na Vila Olímpica, barraco e uma quase expulsão de Ingrid dos Jogos Olímpicos deste ano.

Se por um lado o relacionamento entre Ingrid e Giovanna não era dos melhores há um tempo, por outro, um desentendimento sobre o salto que a dupla apresentaria não ajudou muito. O “climão” entre as duas se intensificou ainda mais quando Ingrid ficou com outro atleta da delegação brasileira e o levou até o quarto que dividia com Giovanna. Ela chegou a ser convidada a se retirar e houve uma discussão calorosa.

Ingrid Oliveira e Giovanna Pedroso terminaram em último (FOTO: Vitor Silva/SSPress)Ingrid Oliveira e Giovanna Pedroso terminaram em último (FOTO: Vitor Silva/SSPress)

Giovanna teve, então, de dormir em outro cômodo do apartamento. No dia seguinte, a atleta contou aos superiores que a parceira dormiu acompanhada. Chegaram a tentar abafar o caso, mas não deu. A história vazou e boa parte dos demais atletas do Time Brasil que souberam do incidente se posicionaram ao lado da Giovanna.

Nas redes sociais, Ingrid foi duramente criticada pela atitude: “Existe um diferencial na equipe dos Estados Unidos e creio que seja o foco total em obter o ouro, agora olha o foco das competidoras brasileiras…”, comentou um no Facebook. Outro foi além: “O que falta para o atleta brasileiro é acompanhamento psicológico. Sem foco no objetivo principal, ficamos distantes dos atletas mundiais”.

Houve ainda quem desqualificasse a carioca para ser atleta: “Essa moça tem que ser atriz, modelo… Não tem responsabilidade para representar o Brasil”.

Mas a história não parou por aí. A crise entre Ingrid e Giovanna chegou ao alto escalão do Comitê Olímpico do Brasil (COB) e o afastamento da primeira da delegação foi cogitado.

Após a final da prova que deixou a dupla em último, Ingrid foi perguntada se considerava que Giovanna estava chateada com ela por causa do episódio na Vila:

– Acho que não, porque nós já estávamos brigadas antes disso – disse.

As duas já haviam se estranhado em outras oportunidades. A última delas sobre o foco que cada uma pretendia dar nos treinos: Ingrid queria treinar mais sua série individual, enquanto Giovanna queria focar na série sincronizada.

No Instagram, Ingrid escreveu: “Erramos um salto que nos comprometeu bastante, mas somos jovens e ao mesmo tempo adultas. Eu saber (sic) separar nossas diferenças na piscina (…). E acredito que para nossa primeira olimpíada e sem estrutura para saltos no Rio, saímos bem no geral. E gostaria de informar a todos que vierem aqui falar mal de mim ou da minha dupla só vai ganhar o meu desprezo porque nada do que vocês dizerem (sic) vai mudar o meu sonho. “.

Após toda a repercussão, Ingrid trancou sua conta no Instagram. Mas para quem já a seguia, era possível ainda ler os comentários dos seguidores, a maioria de decepção com a atleta e muitos até beirando ao desrepeito.

“Uma nação inteira torcendo, apoiando, acreditando. Mas por falta de profissionalismo, por infantilidade e irresponsabilidade acontece o que aconteceu! Todo atleta também é ser humano, tem seus desvios, porém esperar quatro anos para um momento mais importante de suas vidas e de seus torcedores e acontecer tudo isso, da forma que foi! Decepcionante. Profissionalismo? O Brasil precisa de profissionalismo em todas as áreas, e esse é um exemplo oposto! Mas entenda como uma crítica construtiva!”, desabafou uma seguidora.

Ingrid volta na prova individual da plataforma, dia 17 de agosto. Giovanna encerrou sua participação nos Jogos.

Fonte: O Globo Online