O derrota por 3 a 0 para o Manaus, e a consequente eliminação da Série D, em 2019, ainda gera consequências no Estádio Centenário. Para o jogo contra o Botafogo, nesta quarta-feira (5), o Caxias não poderá contar com o técnico Rafael Lacerda e o lateral-esquerdo Eduardo Diniz, ambos suspensos.

Banner da loja do FogãoNET para faixa japonesa

Auxiliar técnico do clube na data do confronto (20 de julho), Lacerda foi expulso pelo catarinense Bráulio da Silva Machado após o término da partida. Segundo o relato do árbitro na súmula, o hoje treinador foi expulso  “por adentrar as imediações do campo de jogo após seu término, partindo em direção a equipe de arbitragem, proferindo as seguintes palavras de maneira ofensiva contra o árbitro da partida: “seu ladrão, safado, tu não tem vergonha, você nos roubou, seu ladrão, pode relatar isso que eu só vou pegar dois jogos mesmo, seu ladrão””.

Após a denúncia e o julgamento realizado em setembro de 2019, o treinador foi suspenso por três jogos de competições organizadas pela CBF. Assim, Lacerda não poderá comandar o Caxias diante do Botafogo e nos dois jogos seguintes, caso o Grená avance. O auxiliar técnico Jefferson Ribeiro estará na casamata do Estádio Centenário.

O mesmo vale para o lateral-esquerdo Eduardo Diniz,  expulso nos minutos finais do duelo em Manaus-AM. Segundo o árbitro, o atleta recebeu o cartão vermelho “por puxar por varias vezes com uso de força excessiva meu braço no momento em que a partida se encontrava paralisada, após a marcação de um gol contra a sua equipe, proferindo ainda as seguintes palavras: “vai se f***r c*****o, tu não viu que foi falta, assim tu f**e nosso jogo”O mesmo ofereceu resistência para deixar as imediações do campo de jogo”.

Diniz foi suspenso por dois jogos e desfalca o Caxias contra o Botafogo e na primeira partida da segunda fase, em caso de êxito diante dos cariocas. Ele será substituído por Bruno Ré, titular nos últimos jogos do Campeonato Gaúcho.

Fonte: O Pioneiro