Há três meses, o Botafogo era um forte candidato à zona de rebaixamento e perdia seu técnico, Ricardo Gomes, que havia o levado à decisão do Campeonato Carioca. Parecia o fundo do poço, mas foi exatamente o oposto. O novato Jair Ventura assumiu a equipe, imprimiu um novo estilo de jogo e, daí para frente, o clube alvinegro arrancou. Hoje, está muito próximo de garantir uma vaga na Libertadores, e o treinador é tido pelos jogadores como o principal responsável por isso.

“O Jair assumiu cheio de energia, já nos conhecia e foi um fator muito positivo. Depois de efetivado, ele só colocou em prática aquilo que deseja. Vem dando certo e está de parabéns. Temos quatro jogos pela frente e estamos juntos e no foco da vaga na Libertadores”, declarou o volante Rodrigo Lindoso nesta quinta-feira.

O Botafogo é o quinto colocado do Brasileirão, com 55 pontos, cinco à frente do Corinthians, que é o primeiro time fora da zona de classificação para a Libertadores. Uma vitória na quarta que vem, contra a Chapecoense, em casa, pode praticamente confirmar a ida dos cariocas ao torneio continental. E a partir daí, os objetivos serão outros.

“Não projetamos muito e nem falamos em jogar por determinada posição em respeito aos adversários que temos pela frente. Jogamos para garantir a classificação para a Libertadores e, quem sabe, uma possibilidade de chegar no G3”, admitiu Lindoso.

O volante também falou do sucesso defensivo do Botafogo, time menos vazado do segundo turno do Brasileirão e que levou somente cinco gols nos últimos 15 jogos. “Temos um lema, que quem perde a bola é o primeiro a tentar recuperá-la. Temos essa cobrança, que começa pelo Jair. Marcamos na saída de bola, o que facilita a nossa zaga. São motivos que nos favorecem.”

Fonte: Futebol Interior