Vice-presidente comercial e de marketing do Botafogo, Ricardo Rotenberg defendeu que o novo Centro de Treinamento do clube, que está sendo construído onde funcionava o antigo Espaço Lonier, na Zona Oeste do Rio, receba o nome de Carlos Augusto Montenegro, ex-presidente e atualmente seu companheiro no comitê executivo de futebol do clube.

Máscaras do FogãoNET para torcedores do FogãoNET durante a quarentena da pandemia do novo coronavírus (COVID-19)

– Ele é o meu nome para o CT. Temos que homenagear em vida o maior botafoguense vivo hoje do planeta. Até alguns anos atrás era o Nilton Santos, agora é o eterno presidente Carlos Augusto Montenegro. Não é porque ele nos devolveu a sede de General Severiano, nem pelo título de 1995. É pelo conjunto da obra, de hoje (terça), na CNN, ele ter representado tão bem o Botafogo. Estou lançando uma ideia, que não compartilhei com ninguém, que o nome seja Centro de Treinamento Eterno Presidente Carlos Augusto Montenegro – afirmou Rotenberg ao Canal do TF.

‘Eu durmo e acordo pensando no Botafogo’

Rotenberg tem participado já há alguns anos da diretoria alvinegra, em diversas funções. Sócio de uma empresa e vice-diretor de uma unidade da Fundação Getúlio Vargas, ele trabalha como amador no clube e não recebe nada por isso. De peito aberto, se declarou à instituição e disse que sonha em ver o Glorioso gigante como foi no auge, nas décadas de 60 e 70, quando cedia diversos craques para a Seleção Brasileira.

– O Botafogo toma 50% do meu tempo e 95% das minhas preocupações. Eu durmo e acordo pensando no Botafogo. Não admito chegar no final da minha vida e não ver o Botafogo numa situação muito melhor da que nos encontramos hoje. É um desafio que eu me faço. Daqui a 10, 15, 20 anos, tem que estar muito mais próximo daquele Botafogo lá de trás do que do Botafogo de hoje – disse o dirigente.

Fonte: Redação FogãoNET e Canal do TF