O Santos acertou nesta quinta-feira o pagamento da segunda parcela do 13º salário aos funcionários, jogadores e comissão técnica. A quitação da dívida era prioridade da nova diretoria, comandada por José Carlos Peres.

Sem dinheiro em caixa, o mandatário recorreu a um empréstimo bancário para pagar débitos a curto prazo. Teoricamente, quem deveria quitar o 13º era Modesto Roma Júnior, já que ele seguirá no comando do clube até o próximo domingo. Porém, o atual mandatário nem está indo mais à Vila Belmiro.

Agora que conseguiu acabar com a dívida, o Peixe ‘abriu caminho’ para intensificar as negociações no mercado. O acerto com o Botafogo para oficializar Jair Ventura é a prioridade. Apalavrado com o técnico, o Santos precisa pagar a multa de R$ 800 mil ao Fogão. Os santistas chegaram a oferecer alguns atletas por empréstimo, porém, a diretoria do time carioca quer o valor integral para liberar o comandante.

Além do novo treinador, o Peixe também tem um acordo verbal com Gabigol. O atacante era o ‘presente de Natal’ que Peres pretendia anunciar aos torcedores. Mas os problemas financeiros deixados pela atual gestão acabaram atrapalhando o negócio.

A Inter de Milão, detentora dos diretos do atacante, pretende receber 600 mil euros (R$ 2,3 milhões) pelo empréstimo. Gabriel, por sua vez, quer voltar ao Santos e vem tentando convencer os nerazzurri a diminuírem a pedida.

A ideia é anunciar o retorno do Menino da Vila na próxima semana. A contratação seria por empréstimo de um ano, com o alvinegro pagando apenas R$ 300 mil dos salários. A Inter arcaria com o restante (cerca de R$ 900 mil).

Fonte: Gazeta Esportiva