“Aqui no Cruzeiro é outra coisa. É time grande”. Se a declaração de Sassá, em sua primeira entrevista como jogador do Cruzeiro, tinha por objetivo atingir o Botafogo, foi apenas mais um gol contra. Dizer, ou mesmo insinuar, que o Botafogo não é grande seria uma confissão de ignorância para qualquer ser humano que tenha alguma intimidade com o futebol. Imaginem para um atleta que se formou e ganhou fama graças ao clube que agora tenta menosprezar.

Sassá talvez nunca tenha ouvido falar de Nilton Santos, de Garrincha, de Zagallo, de Didi, de Jairzinho, de Roberto Miranda, de Gérson, de Paulo Cezar Caju e de tantos outros. Talvez nunca tenha se interessado em conhecer a história do clube. Ou se ache mais importante do que todos os citados acima. De qualquer forma, isso não lhe dá o direito de duvidar da grandeza daquela estrela solitária, um patrimônio do futebol brasileiro.

Se o Botafogo, com toda a sua história, fosse pequeno, imaginem o tamanho que teria Sassá. E ainda assim ele foi contratado pelo Cruzeiro. Que amadureça em seu novo clube. Para não repetir as bobagens que disse hoje numa próxima entrevista de apresentação.

Fonte: Facebook do Álvaro Oliveira Filho - Comentarista da Rádios Globo e CBN