Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Jogos

Carioca

25/04/21 às 18:00 - Nilton Santos

Escudo Botafogo
BOT

X

Escudo Macaé
MAC

Carioca

17/04/21 às 16:00 - Maracanã

Escudo Fluminense
FLU

1

X

0

Escudo Botafogo
BOT

Copa do Brasil

14/04/21 às 21:30 - Frasqueirão

Escudo ABC
ABC

1

X

1

Escudo Botafogo
BOT

Seedorf diz que era feliz no Botafogo e que ‘enchia o saco’ dos companheiros

0 comentários

Compartilhe

Feliz, reconhecido por seu profissionalismo e rotulado por “encher o saco dos outros”. Estas foram algumas das definições de Seedorf para a sua passagem de um ano e meio pelo Brasil como jogador do Botafogo. Em entrevista ao jornal italiano “Gazzetta dello Sport”, na última terça-feira, o ex-camisa 10 alvinegro, afirmou que em algumas situações ele conseguiu ser bem-sucedido na influência que exercia sobre seus ex-colegas. Mas agora, como treinador do Milan, ele garantiu que os seus jogadores terão de aceitá-lo da maneira que é.

– No Brasil, eu era feliz, estava muito bem, era reconhecido pelo profissionalismo que muitos colegas não têm. No Botafogo, por exemplo, eu era aquele que enchia o saco dos outros. Eu costumava aconselhar os jogadores a fazer isso e aquilo, algumas vezes eles ouviam e as coisas aconteciam, outras vezes não davam bola. Agora os jogadores precisam me ouvir forçadamente, ou até por amor, porque no fundo é para o bem deles – afirmou o holandês.

No Brasil – apesar de ter sempre tido como uma das grandes referências no time do técnico Oswaldo de Oliveira – Seedorf sempre teve alguns problemas com seus colegas por ser considerado “chato”.

Na relação diária, o holandês, mesmo com a relação amistosa com os profissionais da imprensa, por vezes criticou o trabalho dos jornalistas. Na entrevista aos italianos, ele não poupou críticas à imprensa.

– Vocês jornalistas são tão apaixonados por táticas e sistemas, falam disso por horas. Mas você sabe qual é a verdade? No futebol moderno há apenas sistemas para o jogo defensivo. No ataque há fluidez total, seis jogadores que movem e trocam de posição com frequência sem que haja um ponto de referência. Por isso, perguntas sobre o estilo de jogo me irritam! Durante a minha carreira, eu gastei no máximo € 500 com jornais. Eu gosto de me autoavaliar, mas não gosto de ser influenciado por outros que só te criticam sem entender nada – afirmou o ex-camisa 10.

Comentários