Preocupado em fazer os seus jogadores cumprirem o dever de casa no domingo, contra o Criciúma, no Maracanã, o técnico Oswaldo de Oliveira espera fazer uma espécie de blindagem durante a partida. Ele não quer que os atletas saibam os resultados parciais dos outros jogos que interessam diretamente ao time e corram o risco de desconcentração.

O difícil será conter o ânimo dos torcedores na arquibancada se o panorama estiver favorável para o Bota. Além de vencer o Criciúma, a equipe tem que torcer para que ou Atlético-PR ou Goiás tropece. Os paranaenses encaram o Vasco em Joinville, e os goianos recebem o Santos no Serra Dourada.

– As coisas só vão acontecer se vencermos. Por isso, nossa concentração tem que ser nisto, não podemos nos preocupar com os jogos vizinhos. Inclusive vou pedir ao pessoal do vestiário para não informar os resultados aos jogadores. Já tive essa experiência e acho que é o melhor caminho. Depois que acabar procuramos saber o que aconteceu – afirmou Oswaldo.

Sem perder o otimismo, o treinador acredita que é possível terminar o Brasileiro no G-4.

– Acho que não é nada fora do comum se nossos adversários não tiverem sucesso e nós tivermos. Estamos vendo com otimismo. Temos várias finais por todo o Brasil, várias torcidas envolvidas, e isso acho muito legal.

Fonte: Globoesporte.com