Sassá passou quase um mês afastado em fevereiro e, hoje, se completa mais um mês de sua última partida pelo Botafogo. Sem clima no clube, sua saída do Botafogo está cada vez mais próxima. Mesmo assim, Sassá continua o artilheiro do time na temporada, com sete gols (incluindo jogos oficiais e amistosos). Amanhã, contra o Flamengo, finalmente um dos atacantes titulares atualmente podem igualá-lo ou superá-lo: Roger e Rodrigo Pimpão têm, cada um, seis gols marcados.

A permanência da artilharia de Sassá torna-se ainda mais surpreendente quando se olha os números com atenção. O jogador participou de 17 partidas este ano — Pimpão esteve em 22 e, Roger, em 23. Sassá ficou em campo 703 minutos este ano, contra 1770 de Pimpão e 1556 de Roger — ambos têm mais do que o dobro do tempo em campo de Sassá.

Clube procura atacante

Os números de Pimpão podem ser vistos de forma mais positiva se levado em conta que a grande maioria dos seus gols — 4 dos 6 — foram marcados na Libertadores, e boa parte deles foi decisivo, como o último, contra o Atlético Nacional, no Engenhão, que selou a classificação alvinegra. Os outros dois foram no amistoso disputado no início do ano, contra o Rio Branco-ES. Já os gols de Roger e Sassá foram, predominantemente, no Estadual: o primeiro marcou quatro no Carioca e o segundo, cinco.

Esses números não devem ser o suficiente para manter Sassá no clube; ele deve sair por motivos disciplinares. Marcos Vinícius, do Cruzeiro, deve acertar com o Botafogo: o negócio depende do resultado de exames médicos, já que o atleta tem um rico histórico de lesões.

Outro centroavante, Luciano, também negocia. Um representante do Botafogo vai hoje a São Paulo, mas o negócio deve demorar a sair, pois o Leganés, da Espanha, precisa decidir até o dia 30 se exercerá opção de compra sobre o atleta.

Ontem, o goleiro Jefferson disputou jogo-treino contra o Santa Cruz-RJ e não apresentou qualquer problema físico.

Fonte: O Globo Online