Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Jogos

Carioca

25/04/21 às 18:00 - Nilton Santos

Escudo Botafogo
BOT

X

Escudo Macaé
MAC

Carioca

17/04/21 às 16:00 - Maracanã

Escudo Fluminense
FLU

1

X

0

Escudo Botafogo
BOT

Copa do Brasil

14/04/21 às 21:30 - Frasqueirão

Escudo ABC
ABC

1

X

1

Escudo Botafogo
BOT

‘Seria reserva do Helton se jogasse hoje. É melhor que eu’, diz pai João Leite

0 comentários

Compartilhe

O time reserva do Botafogo surpreendeu o favorito Fluminense e venceu o clássico por 3 a 0, no último domingo no Maracanã. Um dos grandes destaques do Glorioso foi o goleiro Helton Leite, que chegou até a pegar um penalti cobrado pelo artilheiro Fred. Com boas defesas, ele foi eleito por muitos o melhor jogador da partida. O sobrenome não esconde que o talento vem de berço. Helton é filho do grande João Leite, ex-goleiro do Atlético-MG. Em entrevista exclusiva no [email protected], o ídolo do Galo mostrou que está bem orgulhoso com a boa atuação do filho.

“O Helton é melhor que eu fui e ficaria no banco pra ele. A mãe dele, que era ex-jogadora de vôlei, até tentou levá-lo para as quadras. O Helton até era um bom atleta, mas chegou pra mim e disse que queria jogar futebol. Ele foi para a luta, passando pelo Grêmio, Ipatinga e Criciuma. Agora no Botafogo tem contrato de um ano. O vôlei e a natação deram mais qualidades pra ele como goleiro. Meu filho é mais completo que eu fui”, afirma o pai coruja.

João Leite também destacou a importância do filho treinar todos os dias com um goleiro de Seleção Brasileira.

“Estar ao lado do Jefferson é um privilégio. Ele está aprendendo muito e fica impressionado com a qualidade do titular. O sonho de todo jogador sempre foi jogar no Rio de Janeiro, e para ele não era diferente. Está gostando demais do Botafogo e acha que tem toda a estrutura para ficar muito tempo no clube”.

Ainda sobre Jefferson, João sonha com o camisa 1 do Botafogo sendo o titular da Seleção na Copa do Mundo 2014.

“Seria muito bom que ele jogasse o mundial e o Brasil fosse campeão. Acabaria com toda essa bobagem de goleiro negro, por causa do Barbosa em 1950. O Barbosa foi um dos meus ídolos e um dos grandes do país, não merecia todas essas críticas até hoje”.

Comentários