Após 18 anos, o Botafogo finalmente voltará a disputar a Libertadores nesta quarta-feira, às 22h, quando medirá forças com o Deportivo Quito, no Equador. A euforia que era vista na torcida após se classificar novamente aos poucos foi se transformando em preocupação. Em crise financeira, o Alvinegro diminuiu o investimento e perdeu jogadores importantes, como Seedorf e Rafael Marques.

Para piorar, o clube de General Severiano terá que encarar os 2.850m de altitude do Estádio Olímpico Atahualpa, onde o Deportivo Quito manda seus jogos. Além disso, o Botafogo tem um retrospecto muito ruim atuando como visitante em competições internacionais desde 1996, sua última participação na Libertadores.

Na competição, o Alvinegro perdeu todos os dois jogos feitos fora do Brasil: 2 a 1 para Universidad de Chile e Universidad Católica. E desde então foram seis partidas no exterior e mais seis derrotas, todas em confrontos válidos pela Sul-Americana. Revezes diante da River Plate-ARG, Estudiantes-ARG, América de Cali-COL, Cerro Porteño-PAR, Emelec-EQU e Santa Fé-ARG.

“Estamos confiantes e preparados. A responsabilidade é grande, mas estamos prontos. Estamos motivados demais e vamos deixar tudo lá em Quito. Tudo o que tivermos vamos deixar em campo: garra, vontade…”, disse o técnico do Botafogo, Eduardo Hungaro.

“O Deportivo Quito é uma equipe forte, com formação tática bem definida. São jogadores agressivos na marcação. É um time que joga com a posse de bola, que tem jogadores fortes na frente. Será duríssimo”, completou o treinador.

O único desfalque da equipe para a partida é Bolatti. O volante sente dores em um dos dedos do pé direito e sequer viajou com a delegação do Botafogo para o Equador. O técnico Eduardo Hungaro preferiu não fazer mistério e decidiu utilizar Rodrigo Souto entre os titulares, após o jogador se destacar entre os reservas no Carioca.
Deportivo Quito tenta se reerguer após desmanche e três presidentes

É se está difícil de acreditar que o Botafogo possa ir longe na competição, o mesmo acontece com o Deportivo Quito. Porém, a situação é ainda mais delicada no time do Equador, que deu adeus a 14 jogadores. Após o desmanche, o time se viu na obrigação remontou a equipe em janeiro.

E a crise não se resume apenas ao time. Em menos de dois anos, o Deportivo Quito é comandado pelo seu terceiro presidente, já que os dois anteriores foram afastados do cargo. E no primeiro jogo da equipe, na estreia do Campeonato Equatoriano, a equipe perdeu atuando dentro de casa: 2 a 0 para o José Teran, time sem muita tradição no país.

“O Botafogo é um dos grandes times do Brasil e não acredito que eles virão apenas para se defender. O futebol não tem o que esconder, trabalhamos no dia a dia para melhorar, sempre acatando as decisões do treinador.  Esperamos que no final do anos estejamos comemorando a conquista do objetivo”, afirmou Gregory González ao site futbolecuador.com.

DEPORTIVO QUITO X BOTAFOGO

Data: 28/01/2014 (quarta-feira)
Horário: 22h (horário de Brasília)
Local: Estádio Olímpico Atahualpa, em Quito (EQU)
Árbitro:
Auxiliares:

DEPORTIVO QUITO
Rolando Ramírez; Víctor Chinga, Gregory Gonzalez, Luis Romero e Édder Fuertes; Carlos Feraud, Edison Vega, Omar Andrade e Miguel Bravo; Víctor Estupiñán e Walter Calderón
Técnico: Juan Carlo Garay

BOTAFOGO
Jefferson; Edílson, Bolívar, Dória e Julio Cesar; Marcelo Mattos, Gabriel, Rodrigo Souto, Lodeiro e Jorge Wagner; Tanque Ferreyra
Técnico: Eduardo Hungaro

Fonte: UOL