O Botafogo decepcionou os mais de 40 mil torcedores que foram ao Maracanã para o duelo diante do Unión Española. Os chilenos venceram por 1 a 0 e garantiram vaga na próxima fase da Copa Bridgestone Libertadores. O Fogão está na segunda colocação com sete pontos ganhos e vai à Argentina na próxima rodada para decidir seu futuro contra o San Lorenzo. FOXSports.com.br preparou os cinco atos da partida entre brasileiros e chilenos.

Somos um só

A torcida do Botafogo deu um show à parte nas arquibancadas do Maracanã nesta quarta-feira (2). Cerca de 40 mil torcedores empurraram o Fogão e vibraram com todos os lances dos jogadores no gramado. Além disso, a massa alvinegra fez um mosaico com a mensagem “Somos um só” em alusão ao amor da torcida e contra os casos de racismo.

Intensidade

Apesar da derrota, durante toda a partida o Botafogo foi uma equipe bastante guerreira e teve um volume de jogo muito grande. Jorge Wagner e Lodeiro se movimentavam na intermediária, com a chegada de Bolatti de trás. Além disso, Henrique segurava os zagueiros dentro da área e Wallyson atuou com válvula de escape pelos lados do campo.

Ferreyra fez falta

Os atletas do Botafogo pareciam não saber que “El Tanque” Ferreyra não estava em campo. A todo o momento, Lucas e Júlio César cruzavam bolas na área, na esperança de que o centroavante Henrique conseguisse algo. Porém, o substituto do argentino não tem o mesmo porte físico e praticamente não ganhou nenhuma bola contra os zagueiros chilenos, o que prejudicou, e muito, o ataque botafoguense.

Pé na forma

Jorge Wagner e Lodeiro tentaram, tentaram e tentaram. Mas, nenhuma bola do Botafogo parecia querer entrar. Os meias do Fogão arriscaram de fora da área por diversas vezes. Hora o goleiro Sánchez defendia, hora a bola tirava tinta da trave. Até de bico Jorge Wagner arriscou, mas a pontaria estava ruim e o Botafogo não conseguiu balançar as redes no Maracanã.

Qualidade chilena

Nos poucos momentos em que o Unión Española teve a posse da bola, se mostrou uma equipe consciente e com qualidade. Os chilenos conseguiram, aos poucos, esfriar a pressão do Fogão e tomar conta da partida na metade do segundo tempo. Em um lançamento nas costas de Júlio César, a equipe conseguiu o pênalti, que garantiu o Unión nas oitavas de final da Libertadores.

Fonte: Fox Sports